Darede

Blog

Blog

BLOG

AWS Console-to-Code

Já imaginou transformar todas as ações e cliques realizados na Console da AWS em código? O AWS Console-to-Code consegue fazer isto dentro do serviço de EC2. Vamos entender melhor no Blog abaixo.

Novidades da Semana – 31 de janeiro a 4 de fevereiro

Por Thiago Marques Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades das últimas semanas. Gerenciamento CloudWatch com suporte a monitoração de quotas das execuções paralelas do System Manager O Amazon Cloudwatch agora oferece o suporte de monitorar quotas das execuções paralelas do Amazon System Manager, onde é possível utilizar o alarme da ferramenta para alertas quando o uso do serviço de quotas ultrapassar 80%. System Manager aumenta para 500 a quantidade de automações paralelas O AWS System Manager aumentou a quantidade de automações paralelas para 500, o que permite automatizar tarefas operacionais, tais como patches de instâncias em maior escala. Amazon Connect Chat com suporte de 7 dias de duração Com essa novidade do Amazon Connect Chat, um chat pode ficar até 7 dias sem atividade e ainda manter a sessão do cliente aberta, garantindo assim um histórico atualizado para o próximo agente no chat. Banco de Dados Amazon Kinesis com suporte de entrega para o Honeycomb O HoneyComb é uma switch de soluções com suporte a monitoração, métricas, agregação de logs, entre outras soluções. Com essa novidade, agora o Kinesis garante integração nativa a ferramenta (que também é vendida no MarketPlace da AWS). Amazon MemoryDB for Redis agora suporta PrivateLink O PrivateLink é o serviço da AWS que garante uma comunicação entre a sua VPC e os serviços públicos da AWS sem necessidade de utilizar conexões externas (ou seja, usar a internet!). Agora é possível garantir a comunicação do MemoryDB com o VPC e até com redes on-premises. RDS for MariaDB agora suporte MariaDB 10.6 A versão 10.6 do MariaDB é a estável na comunidade, e foi lançado em alpha em abril de 2021, e a stable em 08 novembro de 2021. Além de correções de bug e vulnerabilidades a nova versão conta com upgrades flexíveis (podendo realizar a atualização de qualquer major realease 10 para a 10.6), e até mesmo migrações heterogênicas entre MySQL 5.6/5.7 para a 106. Machine Learning SageMaker Autopilot agora suporta o formato Apache Parquet Apache Parquet é um formato de arquivo usado no Apache Hadoop, que basicamente trabalha com orientação a colunas (ao invés de linhas), o que garante uma velocidade de pesquisa maior, além de compressão mais eficiente. Com a novidade o SageMaker passa a suportar mais esse formato. SageMaker Autopilot agora suporta Datasets de até 100G O SageMaker Autopilot faz automaticamente construções, treinamentos e otimizações para modelos de aprendizagem de máquina baseado em dados. Até hoje ele era capaz de analisar Dataset de até 10G, com a novidade ele aumentou em 10x sua capacidade, passando para um Dataset de 100G. Amazon MSK agora possui uma taxa de transferência de até 1000 MiB/s O MSK ou Managed Streaming for Apache Kafka é um serviço de processamento de streams, e até hoje tinha um suporte de apenas 250MiB/s. A ferramenta passou por um upgrade 4x maior chegando em 1GiB/s. DevOps OpenSearch melhora o processo de implementação azul/verde O processo de deploy blue/green garante uma mudança gradual de uma versão para outra de uma aplicação. Agora o OpenSearch passa a garantir uma migração de domain, trazendo benefícios como diminuição do downtime. Security FSx for Windows e Linux agora possui conformidade com a FedRAMP O FedRAMP é uma organização do governo americano que possui diversos padrões de segurança, autorização e monitoramento para produtos e serviços na nuvem. Agora os files server do Amazon FSx estão em conformidade com o padrão. Secrets Manager agora suporta rotações em windows O Secrets Manager é o serviço que garante proteção a credencias e uma de suas características é a possibilidade de rotação de senhas. Agora conseguimos definir janelas de rotação com mais eficiência e com utilização de expressões. Compute AMI agora suporte o Recycle Bin O Recyble Bin é uma garantia de que se você excluir sem ter a intenção, vai conseguir recuperar durante o período de retenção. Com a novidade agora as AMIs têm essa habilidade. Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog! E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Arquitetura Docker

Por Thiago Marques O pai ta on!! Até agora entendemos o que é um container, como o Docker funciona sob esse modelo e como utilizar o Docker Compose para auxiliar a criação de várias máquinas. Mas conforme vamos nos aprofundando surgem novas dúvidas, como: • Beleza, mas como tudo isso funciona? • Como o Docker controla e gerencia os containers? • Existe licenciamento para utilizar? Nesse post iremos detalhar um pouco mais sobre o conceito da plataforma para entender tudo isso. A Arquitetura Docker Fonte Docker Client / Remote API Quando estamos logados em um terminal e executamos comandos como docker ps, docker images e etc, utilizamos o command line interface (CLI) do docker, de forma que, nessas condições, podemos dizer que nosso terminal é um docker client. Assim conseguimos interagir com o daemon que está no host para nos trazer informações dos containers, das imagens e etc. Além do cliente, é possível interagir também via remote API. Quanto utilizamos o docker em uma máquina diferente do Jenkins, por exemplo, precisamos efetuar a configuração de um remote API para o deploy de um build funcionar. Note que para instalação do cliente/server em uma instância Amazon Linux 2, é necessário instalar via amazon-linux-extras. A AWS já possui uma excelente documentação de como fazer isso basta acessar o link: How-to-install-docker-Amazon-Linux Docker daemon / runtimes Depois da versão 1.11 do Docker (que até então era um grande monolítico), ele passou a segmentar em daemons as operações, sendo: • dockerd ficou responsável por receber e interpretar os comandos e APIs do cliente; • containerd ficou com o trabalho mais ‘pesado’ de controlar as imagens e containers, e executar os processos do runC; • runC que é quem de fato lida com o gerenciamento dos containers. Note que com a segmentação e a disponibilização dos códigos, podem existir outros runtimes para essas funções, como é o caso do CRI-O, que é uma alternativa ao containerd, ou o CRUN e o RAILCAR que são alternativas ao runC. NaAWS os runtimes utilizados pelo Fargate são o containerd e o runC. Fonte: Docker Docker Registry Finalizando a parte de arquitetura temos os Registries, que são os repositórios de onde é possível realizar o download/upload dos docker images. Veja na imagem inicial desse post que quando fazemos o primeiro pull (docker pull ) o processo seguido é: Nesse caso (apenas o pull) o containerd se registra no repositório, procura a imagem, e faz seu download para o repositório local. O runC não entra no processo ainda, pois não estamos de fato criando um container, apenas baixando a imagem. A vantagem de ter um repositório central, além de te poupar espaço, é que ele pode garantir outras características como: • Ter um repositório privado; • Possibilidade de utilizar SSO e colaboração; • Acesso a imagens oficiais; • Scan de vulnerabilidades para as imagens; • Integração com CI/CDs. Atualmente o Docker Hub, é o repositório mais utilizado, no qual você pode realizar o push (enviar) ou o pull (receber) as imagens, e possui a versão paga e gratuita. Obviamente na versão gratuita você tem alguns limites, como o bloqueio de 100 pulls por 6horas (veja os limites aqui) A AWS possui a sua própria solução de registry chamada ECR, o que se mostra ser eficiente para integração de serviços como o ECS e o Fargate. Contudo soluções como o Harbor, para IaaS também pode ser uma saída interessante caso você utiliza pull de forma constante. That’s all folks! Be Happy!!! Veja os outros artigos sobre Docker! Entendendo Docker Docker Compose

Como reduzir custos com o Instance Scheduler?

Uma das principais preocupações das empresas ao trabalhar em um ambiente em cloud é a questão dos custos. Pensando nisso, nossos #cloudspecialists Flávio Rescia e Gustavo Lima prepararam um artigo completo sobre como podemos reduzir custos utilizando o AWS Instance Scheduler!

Data Lake vs Data Warehouse

Você sabe a diferença entre Data Lake e Data Warehouse? Então confira esse artigo do blog da Darede que traz tudo sobre esses conceitos.

Entendendo Docker

O Docker é uma das melhores plataformas para o deploy de uma aplicação. Para entender sua funcionalidade, confira esse artigo em nosso blog!

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações