+55 11 3995-6919 / +55 11 3900-1010

Microsserviços

Conforme o uso de cloud computing começa a se popularizar, obtemos arquiteturas cada vez mais complexas, gerando a necessidade de atualizações frequentes e ágeis, por isso o conceito de microsserviços se tornam uma boa opção para se construir um ambiente em cloud. E essa abordagem tem se consolidado como o preferido entre as empresas de tecnologia, uma vez que de acordo com pesquisa da Kong, 84% das organizações entendem que arquiteturas em microsserviços representam um novo paradigma ao desenvolver aplicações e as utilizam em seus ambientes em cloud.

Mas, o que são microsserviços?

Imagine um quebra-cabeças. E cada peça é construída por pequenas equipes e de forma independente. Mas que juntas elas formam um conjunto unificado. Os microsserviços funcionam praticamente dessa forma. Eles são uma abordagem de arquitetura em que são realizados pequenos serviços de forma autônoma, mas que se comunicam entre si através de APIs ou outras tecnologias. A arquitetura baseada em microsserviços, podem trazer escalabilidade para o ambiente, entregas contínuas, resiliência, além oferecer a capacidade de desenvolver aplicações com maior velocidade, e tirar proveito dos constantes avanços tecnológicos.

Confira nossos especialistas falando sobre o conceito de microsserviços

Microsserviços X Monolito

A arquitetura monolítica é uma forma mais tradicional de desenvolver aplicações, pois ela trabalha em apenas um monolítico executável, ou seja, ao contrário da arquitetura em microsserviços, a equipe de TI trabalha em um processo único em que diversos módulos do sistema são executados em uma mesma máquina, assim compartilhando recursos de processamento, memória, bancos de dados e arquivos. Essa característica não anula a capacidade de se obter um ambiente totalmente escalável, porém neste caso toda a arquitetura será escalada. Mas as dependências de processos comprometem a disponibilidade de arquiteturas monolíticas, bem como um maior impacto no sistema em casos de falhas.

Com uma arquitetura em microsserviços é construída em blocos independentes podendo ser executados de forma autônoma. Fazendo com que possam ser corrigidos em casos de falhas de forma isolada e escalados do mesmo jeito em picos de demanda, assim trazendo flexibilidade de redução de custos para o ambiente. A partir da comunicação via APIs ou desacoplamento, a arquitetura de microsserviços também pode ser reaproveitada em múltiplas aplicações.
Como pode ser visto na imagem a seguir:

Assim como apresentada na imagem acima enquanto a arquitetura monolítica trabalha com todos os serviços em um único processo, os microsserviços podem ser divididos em diversos serviços e pequenas equipes de forma que facilite o desenvolvimento de uma aplicação em cloud.

Também é importante ressaltar que após anos de uso de arquiteturas com microsserviços, foram desenvolvidas uma série de boas práticas sobre como devemos implementá-las, por isso é imprescindível buscar um parceiro como a Darede que pode lhe guiar nesse universo.

Acompanhe outros artigos sobre o mundo da TI no blog da Darede!

Novidades da Semana – 15 a 19 de fevereiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Segurança

AWS WAF – Suporte a parsing e inspeção de json no body da request
O AWS WAF adicionou suporte a parsing e inspeção de json no body da request. Isso permite ser mais específico nas regras tratando chaves e valores determinados, indo direto ao ponto e evitando falsos positivo.

Amazon Keyspaces – Compliance com PCI DSS
Amazon Keyspaces, o Cassandra gerenciado da AWS, agora é compliance com PCI DSS, mais um serviço compatível com PCI que é requisito para diversos tipos de transações financeiras.

Banco de Dados

Amazon Redshift – Recurso Query Editor aperfeiçoado
O Amazon Redshift, o banco de dados para data warehouse gerenciado da AWS, ganhou um aperfeiçoamento na feature Query Editor, onde é possível fazer queries no banco de dados diretamente pela console da AWS. Agora é permitido usar credenciais do AWS Secret Manager, as quais possuem suporte a enhanced VPC, o que torna o recurso disponível em qualquer tipo de instância. Queries que duravam 10 minutos agora podem durar até 24h.

Amazon RDS for MYSQL – Suporte a filtros na replicação
As ferramentas, RDS MySQL e MariaDB agora possuem suporte a filtros na replicação, permitindo determinar o que será (ou não) copiado para as réplicas de leitura, assim trazendo economia de espaço e tempo.

AWS Glue – Ferramenta Studio permite o uso de data sources no S3
O AWS Glue Studio agora permite uso de data sources diretamente no S3, sem a necessidade de uso do Data Catalog. Basta adicionar o caminho do S3 no Studio que ele irá inferir o schema e mostrá-lo.

Amazon ElasticSearch – Nova feature: Trace Analytics
O Amazon ElasticSearch adicionou uma nova feature no serviço: a Trace Analytics. Com ela é possível fazer tracing de aplicações distribuídas, além de possuir suporte a OpenTelemetry (projeto da Cloud Native Foundation), e sources do próprio OpenTelemetry, X-Ray, Jaeger e Zipkin.

AWS DAX – Suporte da instância do tipo t3
O AWS DAX, cache de aceleração de leitura do DynamoDB, agora suporta instância do tipo t3. A novidade traz uma gama de possibilidades com um custo menor para cache de queries noSQL. A novidade já está disponível em São Paulo.

Networking & Content Delivery

Amazon SES – Nova versão da console
O Amazon SES, serviço de e-mails transacionais da AWS, tem nova versão de sua console. Além de prometer melhor usabilidade, a console v.2 conta com novos recursos como: DKIM-based domain verification, simulador de mailbox, set de configuração default e as esperadas métricas de reputação.

AWS Direct Connect – Suporte a interfaces de 100Gbps
O AWS Direct Connect, serviço para conexão de links físicos entre onPremise e a AWS, agora suporta interfaces de 100Gbps, eliminando a necessidade de usar link agregation para essa velocidade. É importante ressaltar que a redundância continua sendo importante. A novidade ainda não está disponível no Brasil

Compute

AWS Amplify – Suporte a Flutter
O AWS Amplify, conjunto de ferramentas para desenvolvimento de front end e mobile da AWS, agora suporta Flutter, o UI developer kit open source criado pelo Google.

Amazon EKS – Suporte a OpenID Connect
O Amazon EKS, serviço gerenciado de Kubernetes da AWS, agora oferece suporte ao OpenID Connect. O que permite a autenticação no Kubernetes usando diversos identity providers compatíveis com a ferramenta.

Amazon EKS – Suporte a Kubernetes 1.9
O Amazon EKS, também anunciou suporte para a versão 1.9 do Kubernetes que traz além de correções de bugs, novas features como: Ingress API, Pod topoligy Spread, Imutabilidade no Secrets e ConfigMap. É importante destacar que a versão 1.5 (4 versões para trás), perde o suporte a partir de 3 de maio de 2021.

Outros

Amazon Workmail – Suporte a invocação de Lambda
O Amazon Workmail adicionou o suporte a invocação de lambda quando um e-mail é recebido ou enviado, trazendo uma grande flexibilidade para o serviço de mailbox corporativo, ainda pouco usado da AWS.

Amazon Elemental Media Link – Suporte de transferência de região
O Amazon Elemental Media Link, device para transmissão de áudio e vídeo da AWS, agora permite a transferência de região. O serviço ainda não está disponível em nossa região.

Amazon Elemental MediaLive – Nova funcionalidade em seu failover
Amazon Elemental MediaLive, o sub serviço da família Elemental para transmissão de áudio e vídeo ao vivo, incluiu uma nova funcionalidade em seu failover, agora é possível detectar problemas na transmissão, como perda de áudio ou quadros pretos.

Amazon EC2 – Instâncias inf1 disponível em 14 novas regiões
As instâncias inf1 do Amazon EC2, voltadas para inferência de Machine Learning, está disponível em 14 novas regiões, incluindo São Paulo.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Novidades da semana 08 a 12 de fevereiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Security & Analytics

AWS IAM – Suporte a tags em novos recursos
O AWS IAM agora permite o uso de tags para gerenciar e garantir o acesso seguro em diversos recursos como Customer Managed Policies, Instance Profiles, OpenID Connect Providers, SAML Providers, Server Certificates, e Virtual MFAs.

AWS Glue – Suporte ao FindMetrics
O AWS Glue incluiu em sua ferramenta o recurso FindMaches ML que identifica, por meio de machine learning a quantidade de dados duplicados independente de sua chave primária.

AWS Glue – DataBrew permite configurar o tamanho do dataset a ser analisado
O AWS Glue DataBrew agora permite a configuração do tamanho do dataset que será analisado.

AWS Cloud HSM – Adiciona novas AZs
O AWS CloudHSM adicionou em sua ferramenta novas zonas de disponibilidade (AZs) das seguintes regiões: Leste dos EUA (Virgínia do Norte), Ásia-Pacífico (Cingapura), Ásia-Pacífico (Tóquio) e AWS GovCloud (Oeste dos EUA).

Networking & Developer Tools

AWS Cloud9 – Integração visual com o Github
O AWS Cloud9 anunciou a integração visual dos controles do GitHub em sua console, de forma que seja possível desenvolver projetos na ferramenta.

Amazon VPC- Traffic Mirroring suporta instâncias do tipo non-Nitro
O Amazon VPC Traffic Mirroring agora permite habilitar a ferramenta em suas instâncias do tipo non-Nitro como as instâncias: C4, D2, G3, G3s, H1, I3, M4, P2, P3, R4, X1 e X1e.

Amazon VPC – Anúncio do Endopoints para AWS CloudHSM
O Amazon VPC Endpoints agora permite o acesso das APIs do serviço AWS CloudHSM sem requerer uma internet gateway ou uma instância Network Address Translation (NAT).

AWS Cloud Map – Suporte a tag de recursos no Console
O AWS Cloud Map agora permite utilizar o recurso da tag em seus namespaces e serviços da ferramenta por meio do Console AWS.

Aplication Load Balancer (ALB) – Suporte à cookies de aplicativos
O Application Load Balancer (ALB) agora oferece suporte à perdurabilidade de cookies baseados em aplicativos.

Database

AWS Data Exchange – Permite subscribers para exportar revisões
O AWS Data Exchange agora permite a inclusão de subscribers para exportar arquivos do Amazon S3 em uma única chamada.

Amazon Keyspaces – Suporte ao point-in-time recovery utilizando o AWS CloudFormation
O Amazon Keyspaces (for Apache Cassandra) agora permite criar tabelas automatizadas através do recurso point-in-time recovery (PITR) através do AWS Cloudformation.

Amazon Aurora – Global Database suporta a mudança de região do cluster primário
O Amazon Aurora Global Database agora permite mudar a região que hospeda seu cluster primário de forma que a topologia física de seu banco de dados seja preservada e evitando desnecessárias mudanças em suas aplicações.

Amazon DynamoDB – Suporte ao PartiQL
O DynamoDB local agora oferece suporte ao PartiQL para consultar, inserir, atualizar e excluir dados de tabelas do Amazon DynamoDB.

Outros

Novo curso – Managing Amazon S3
A AWS lançou um novo curso “Managing Amazon S3”. Voltado para desenvolvedores, Cloud Architects, Storage Architects, entre outros. O curso tem 2h30 de duração.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Novidades da semana 01 a 05 de fevereiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Segurança e Governança

AWS Systems Manager – Recursos de configuração pré e pós instalação de patches
O Patch Manager, recurso do AWS Systems Manager, adicionou a capacidade de configurar ações para ser realizadas antes e depois da instalação de patches em uma instância gerenciada.

Amazon CloudWatch – Synthetics suporta Amazon API Gateway em API blueprint
O Amazon CloudWatch Synthetics adicionou suporte para criar canaries para APÌs do Amazon API Gateway usando API blueprint.

Amazon Macie – Anúncio de novos recursos
O Amazon Macie, serviço de segurança e privacidade de dados totalmente gerenciado que usa machine learning, anunciou novos recursos para a ferramenta, como suporte para escanear Jobs em buckets de múltiplas contas do Amazon S3, melhor visibilidade em estimativa de custos, entre outros.

Amazon GuardDuty – Inclui o recurso de machine learning
O Amazon GuardDuty incluiu a funcionalidade de machine learning para aprimorar a detecção de ameaças.

Compute & Networking

AWS Lambda – Suporte a Node.js 14
A ferramenta Node.js 14 agora é suportada pelo AWS Lambda, assim trazendo para os serviços alguns recursos como diagnósticos aprimorados, modificações de APIs dos fluxos, aumento de performance, entre outros.

Amazon VPC – Suporte a configuração de DNS reverso para IPs elásticos
O Amazon VPC facilitou a configuração de DNS reversos para endereços de IP elásticos.

AWS X-Ray – Insights disponível de forma geral
O AWS X-Ray anunciou a funcionalidade de insights que auxilia a descobrir de forma proativa problemas em suas aplicações usando o recurso de detecção de anomalias está disponível para todos os usuários.

Database & Storage

Amazon RDS for Oracle – Suporte a Oracle Application Express (APEX) version 20.2
O Amazon RDS for Oracle agora suporta a versão 20.2 do Oracle Application Express (APEX), permitindo que desenvolvedores construam aplicações diretamente de um browser.

Amazon S3 – Suporte a AWS PrivateLink
O Amazon S3 agora oferece suporte ao AWS PrivateLink, o que permite um acesso direto ao serviço através de um endpoint privado.

Amazon S3 – Batch Operations adiciona suporte de apagar tags de objetos
Agora é possível utilizar o recurso Delete Object Tagging, que permite apagar tags de diversos objetos usando o Amazon S3 Batch Operations.

Amazon Redshift – Aumento de performance em diversas regiões
O Amazon Redshift aumentou o desempenho de cold queries (2x mais rápidas) em diversas regiões, incluindo São Paulo.

Amazon EFS – Triplicou o throughput de leitura

O Amazon Elastic File System agora permite throughput de leitura até 3x maior no seu sistema de arquivos, uma alteração de 100 MB/s para 300 MB/s.

Outros

AWS Elemental MediaLive – suporte a VPC Outposts
Agora é permitido configurar o AWS Elemental MediaLive, serviço que possibilita a criação de streaming em alta qualidade, em sua própria VPC.

AWS Launch Wizard – Configuração de agrupação em clusters RHEL e SLES
O AWS Launch Wizard agora permite a configuração de agrupação em clusters do Red Hat Enterprise Linux (RHEL) e do SUSE Linux Enterprise Server (SLES) para alta disponibilidade de aplicativos SAP.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

O que é Open Banking?

2020 foi um ano muito importante para o setor bancário brasileiro. Dois sistemas que prometem mudar a forma de como nos relacionamos com os serviços bancários foram oferecidos. O primeiro é o PIX, a tecnologia de pagamentos instantâneos, que entrou em vigor no mês de novembro. E o Open Banking em que suas regras de funcionamento foram aprovadas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e o Banco Central (Bacen) e será implementado gradualmente ao longo de 2021. Esse sistema tem como objetivo trazer mais opções de produtos, com o menor custo, além de mais transparência para dar mais autonomia para a vida financeira para os usuários finais.

O que é Open Banking?

Imagine o momento em que você irá se cadastrar em algum site qualquer. Nele tem a opção de utilizar seus dados do Google ou de alguma rede social para realizar a ação, podendo ser seu nome, e-mail ou qualquer outra informação necessária. Assim podendo compartilhá-las para atingir o objetivo de acessar aquele site. O Open Banking funciona de maneira similar a esse processo. Esse conceito se baseia em um conjunto de regras e tecnologias que permitem o compartilhamento de serviços e dados de clientes entre instituições financeiras, tudo isso a partir do consentimento das pessoas.

Por exemplo, caso você tenha o interesse de contratar algum serviço bancário, como um empréstimo, é possível utilizar seu histórico em outros serviços utilizados em outra instituição para que você possa conseguir maiores limites e melhores taxas. Mesmo que o requerente não seja necessariamente correntista do banco. Assim deixando esse processo menos burocrático e mais simples para o usuário comum.

Confira a atuação da Darede no Banco Máxima!

Mas como cloud computing influencia no Open Banking?

O Open Banking irá trabalhar com uma enorme quantidade de dados. Para se ter uma ideia, as informações que serão compartilhadas são as mesmas que usam para abrir a conta em um banco. A tecnologia em cloud auxilia as instituições financeiras a operar e armazenar um grande volume de dados, bem como garantir a segurança e transparência nesse processo de compartilhamento de dados. Esse procedimento será feito de forma padronizada, por isso ele será feito através de APIs. Assim as instituições financeiras vão poder realizar essa troca de informações de forma rápida e segura.

A AWS possui serviços capazes de proporcionar um ambiente em cloud escalável e estável em que seja possível garantir que esse compartilhamento de dados sejam realizados de forma totalmente segura. Ferramentas que estão em conformidade com as principais regulações mundiais, como GDPR, FIPS 140–2 e FedRAMP, por exemplo. Cloud Computing também pode ajudar as instituições financeiras na adaptação da Lei Geral de Proteção de Dados, recém regulamentada pelo Governo Federal.

O conceito de Open Banking já é uma realidade em diversos países mundo afora, uma vez que o Reino Unido já trabalha com esse sistema desde 2018, a Índia vem dando seus primeiros passos. Enquanto países como os Estados Unidos, Canadá e Rússia ainda analisam formas de implementá-lo em seus sistemas bancários, já que o Open Banking não possui um formato específico. O Open Banking busca trazer autonomia para as instituições financeiras e liberdade para os clientes escolherem a melhor forma de se relacionar com elas.

Confira mais artigos de tecnologia em nosso blog!

Novidades da Semana AWS – 25 a 29 de janeiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Segurança e Governança

Amazon Cloudwatch — Cloudwatch Agent agora suporta macOS
O Amazon Cloudwatch Agent anunciou nessa semana que agora oferece suporte a macOS em instâncias Mac do Amazon EC2 e hosts on-premises.

Amazon Cloudwatch — Cloudwatch Agent agora suporta APIs e SDKs do OpenTelemetry
A partir dessa semana, é possível usar APIs e SDKs OpenTelemetry para enviar dados de telemetria para o Amazon Cloudwatch Agent, o que permite receber métricas e rastreamentos OpenTelemetry de aplicativos e serviços em execução no Amazon EC2.

Amazon Cloudwatch — Cloudwatch adiciona suporte de Fluent Bit para EKS e Kubernetes
O Amazon Cloudwatch também adicionou nessa semana o suporte do Fluent Bit para logs de container do Amazon EKS e do Kubernetes, o que permite analisá-los e visualizá-los através da ferramenta.

AWS Control Tower – suporte de update de até 300 contas
O AWS Control Tower anunciou que agora é possível realizar update de até 300 contas no console.

Amazon EBS – métricas do Cloudwatch com baixo tempo de granularidade
O Amazon EBS anunciou que a partir dessa semana, a ferramenta recebe métricas do Amazon CloudWatch com granularidade de 1 minuto sem custos adicionais.

AWS IAM – análise de políticas baseadas em recursos do Secrets Manager
O AWS IAM, agora analisa as políticas baseadas em recursos do AWS Secrets Manager que permite descobrir dados que podem ser acessados publicamente ou de outras contas.

Amazon GuardDuty – fluxos de trabalho de investigação de incidentes através do Amazon Detective
O Amazon GuardDuty aprimorou fluxos de trabalho de investigação de incidentes de segurança através de uma nova integração com o Amazon Detective.

AWS Security Hub – adicionar uma nova integração global
O AWS Security Hub agora está integrado globalmente ao Cloud Storage Security: Antivírus for Amazon S3. Além disso, a ferramenta adicionou cinco novas integrações às regiões AWS GovCloud, são elas: Forcepoint CASB (Cloud Access Security Broker), o Forcepoint DLP (Data Loss Prevention), o Forcepoint NGFW (Next-Generation Firewall), o Palo Alto Networks Prisma Cloud Compute e o Palo Alto Networks Prisma Cloud Enterprise.

AWS Shield Advanced – métricas de mitigação e cronogramas de tráfego de rede
O AWS Shield Advanced anunciou que agora exibe métricas adicionais de mitigação e detalhes de cronograma de rede para eventos detectados em recursos protegidos.
https://aws.amazon.com/pt/about-aws/whats-new/2021/01/aws-shield-advanced-now-provides-mitigation-metrics-and-network-traffic-timelines/

Compute

Amazon EC2 – anúncio de novas instâncias T4g
A AWS anunciou novas instâncias T4g do Amazon EC2 com processadores Graviton2 baseados no Arm e oferecem preço até 40% melhor em comparação com as instâncias T3. Essas novas instâncias estão disponíveis para teste em diversas regiões, incluindo São Paulo.

Amazon Kendra – conformidade com ISO e PCI
O Amazon Kendra, a partir dessa semana está em conformidade com ISO (International Organization for Standardization) e o PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standard).

Amazon FSx – suporte a endpoints validados pela FIPS 140–2
O Amazon FSx, um serviço totalmente gerenciado que facilita iniciar e executar sistemas de arquivos ricos em recursos e com alta performance, agora oferece endpoints validados pela FIPS 140–2.

Amazon Elasticsearch – estende a criptografia em repouso para domínios existentes
O Amazon Elasticsearch Service agora oferece suporte à criptografia de dados em repouso e à criptografia node-to-node em domínios existentes.

Amazon RDS – RDS for SQL Server com suporte a instâncias R5d e M5d
O Amazon RDS for SQL Server anunciou que agora é possível iniciar a ferramenta nos tipos de instância R5d e M5d com tempdb configurado para usar armazenamento de instâncias local.

Database

Amazon Timestream – suporte a workloads em conformidade com HIPAA, ISSO e PCI DSS
Agora o Amazon Timestream oferece suporte a workloads em conformidade com Health Insurance Portability and Accountability Act (HIPAA), International Organization for Standardization (ISO) e Payment Card Industry – Data Security Standard (PCI DSS).

Amazon Aurora – suporte a PostgreSQL 12
O Amazon Aurora anunciou suporte ao PostgreSQL 12 que inclui diversas melhorias.

Amazon Redshift – aumento da cota do armazenamento gerenciado de nodes
O Amazon Redshift dobrou a capacidade de armazenamento gerenciado de tipos de nodes RA3.16XL e RA3.4XL para 128 TB por node.

Outros

Amazon Lex – lançamento de APIs de conversa
A AWS anunciou o lançamento de APIs de conversa para melhoria nas experiências de conversa por streaming com um agente virtual, assim sendo possível configurar seu bot para manipular pausas e interrupções, comuns em conversas.

Amazon Chime – Suporte para compartilhamento de tele no iOS e Android
O Amazon Chime agora permite que os desenvolvedores ofereçam compartilhamento de tela em suas aplicações para iOS e Android.

AWS RoboMaker – suporte o upload de configuração de dados em Jobs simulados
O AWS RoboMaker agora suporta o upload de configuração durante a simulação de Jobs e a partir disso envia dados para o Amazon S3.

AWS Glue — DataBrew suporta seis delimitadores adicionais para seus datasets
O AWS Glue DataBrew agora suporta seis delimitadores adicionais para seus datasets, são eles: vírgula, dois pontos, ponto e vírgula, barra vertical, tab, acento circunflexo e espaço.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Microsoft Azure passa a faturar em Reais

A Microsoft anunciou nesta quinta-feira, 28, que, a partir do dia 1.º de março, irá adequar o valor dos serviços da plataforma Azure para o real. Com isso, o custo das ferramentas do Azure serão reajustadas em 21% para que seja possível alinhá-las aos preços praticados em dólar. Entretanto, a Microsoft garante que, mesmo com esse reajuste, os usuários do Azure que optarem pelo faturamento em real, o valor desses serviços continuará competitivos.

Com uma avaliação periódica do valor de seus produtos, a Microsoft busca garantir um alinhamento entre regiões e suas moedas, de forma que uma valorização ou desvalorização cambial não prejudique os usuários da plataforma, e esse reajuste é a prova disso.

Veja como as mudanças do faturamento do Azure afetam cada modalidade de contrato:

Contratos Enterprise

As empresas que possuem assinaturas do Contrato Enterprise, terão a proteção dos valores dos serviços já contratados. E ao adquirir novos recursos terão a vantagem de obter um preço base menor ou de um preço de mercado, dependendo da ferramenta. O que garante que se o preço de mercado for superior ao preço base, sua empresa não tenha um aumento expressivo nos custos dos serviços contratados.

Clientes no modelo Pay-as-You-Go

Os clientes do modelo Pay-as-you-go não possuem requisitos mínimos de compra e possuem custos altamente flexíveis. E para esses usuários, o valor dos serviços contratados serão reajustados de forma que se aliem aos preços praticados na moeda americana.

Azure in Cloud Solution Program (CSP)

Os preços dos serviços contratados pelos clientes do CSP no Brasil não serão faturados em real, por isso não serão afetados por essa mudança.

Programa Open Licensing

Assim como os usuários que adquirem os serviços do Azure através do modelo Pay-as-you-go, os clientes que integram o programa Open Licensing também terão um reajuste nas taxas de consumo, que a partir de 1.º de março, serão ajustados para se alinhar ao dólar.

Em caso de dúvidas entre em contato com a Darede! Nossos profissionais, especialistas em Microsoft, estarão prontos para sanar todas suas questões!
Mande um e-mail para: contato@darede.com.br

Confira os melhores artigos de tecnologia em nosso blog!