+55 11 3995-6919 / +55 11 3900-1010

Novidades da sema AWS 07 a 11 de setembro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades das duas últimas semanas.

Governança e Segurança

Amazon Code Guru – Agora suporte Private Link
Assim como todas as semanas, a AWS anuncia ao suporte ao Private Link de algum serviço. Essa semana foi a vez do Amazon Code Guru, fazendo com que os usuários consigam iniciar chamadas API a partir de seu VPC não necessitando o uso de IPs públicos.

Amazon API Gateway HTTP – Suporte a Lambda e opções de autorizações IAM
A partir dessa semana, o Amazon API Gateway HTTP passa a oferecer suporte ao AWS Lambda e opções de autorizações IAM , ou seja, será permitido ‘chamar’ métodos de autenticação via Lambda ou utilizando as políticas do AWS IAM assim conseguindo controlar o acesso às suas APIs sem escrever código algum.

AWS Systems Manager – Agora suporta Update de Sistema Operacional em dois cliques
A novidade da semana do AWS Systems Manager é a possibilidade de atualizar os patches de compliance de seus programas e sistema operacional de forma simplificada e sem esperar pela próxima janela de manutenção.

Amazon EKS – Suporte a atribuição de Security Groups de EC2 para pods Kubernetes
Agora o Amazon EKS pode utilizar o Security Groups de EC2 para pod Kubernetes, assim podendo configurar individualmente, diferentes requisitos de segurança de rede no nível dos seus contêineres. O que facilita compliance da segurança da rede em clusters Kubernetes que em geral compartilham os mesmos hosts físicos EC2. Imagine que contêineres de backend agora podem ter acesso ao banco de dados, enquanto os contêineres de frontend, no mesmo host/node, não.

Amazon Cloud Watch – Embedded Metric Format para Java
O Embedded Metric Format é uma atualização original do Java que consiste em formatos personalizáveis de envios de métricas através do Cloud Watch. Agora ficou mais fácil instrumentar o uso de métricas (“gráficos”) no Cloudwatch em seu código Java.

Amazon Cloud Watch – monitoramento de métricas no Prometheus para ambientes em contêiner
Também a partir desta semana, no ECS, EKS, AWS Fargate e Kubernetes é possível utilizar o Amazon Cloudwatch para monitorar métricas do Prometheus. Com um comando, agora é permitido fazer o discovery de forma automática serviços para workloads em contêineres. O Prometheus é um projeto open source e está listado no CNCF (Cloud Native Compute Foundation).

Computing and Networking

AWS Launch Wizard – Suporte a SAP utilizando Linux Suse Enterprise 15 SP1 e 12 SP5
O AWS Launch Wizard anunciou que oferece suporte a SAP através da versão atualizada do Linux Suse Enterprise 15 SP1 e 12 SP5.

Amazon Lightsail – Agora oferece novos sistemas operacionais
O Amazon Lightsail, o serviço de VPS da AWS, agora suporta novos sistemas operacionais, como Amazon Linux, por exemplo.

Amazon EKS – Suporte a criação e gerenciamento de profiles Fargate utilizando o CloudFormation
Amazon Elastic Kubernetes Service (EKS) agora possibilita a criação e gerenciamento de profiles EKS Fargate usando AWS CloudFormation. Essa novidade auxilia a configuração de clusters EKS para utilizar o AWS Fargate em uma única etapa, bem como para adicionar suporte Fargate aos clusters EKS existentes gerenciados via CloudFormation.

AWS Elastic Beanstalk – Redução de custo com compartilhamentos no ALB
A partir dessa semana é possível associar um Application Load Balancer (ALB) existente para criar um ambiente AWS Elastic Beanstalk. Com essa novidade, é permitido o compartilhamento do ALB possibilitando que ele sirva de tráfego para múltiplas aplicações rodando no Elastic Beanstalk dentro de uma mesma VPC. Antes dessa funcionalidade, você precisava de ao menos um ALB para cada stack.

AWS Outposts – Agora suporta Application Loadbalancer
O Application Load Balancer (ALB) agora suporta o AWS Outposts. Outposts servidores físicos, que permitem a extensão do Cloud AWS para seu Datacenter onPremise. O Amazon Aplication Load Balancer agora pode ser usado no seu próprio datacenter.

AWS Workspaces – Suporte a redirecionamento entre regiões
Agora os usuários do AWS Workspaces possuem um endpoint intermediário que permite a mudança da localização de uma URL. Essa novidade auxilia na estratégia de um Disaster Recovery para o serviço entre Norte Virgínia e São Paulo por exemplo.

Database & Outros

Aurora for PostgreSQL – Patches 3.2.3/2.5.3/1.7.3 disponíveis
O Aurora for PostgreSQL lançou os patches 3.2.3/2.5.3/1.7.3 que trazem correções de estabilidade, confiabilidade e segurança. É importante validar se sua versão de cluster Aurora PostgreSQL não precisa ser atualizada. A atualização pode ser agendada para execução na janela de manutenção

RDS for PostgreSQL – Preview da Versão 13 em beta 3
Foi lançado um preview para usuários beta 3 da versão 13 do PostgreSQL para Amazon RDS. Essa versão traz aumento de performance, melhores funcionalidades e novas capacidades de segurança.

Amazon Redshift – Agora suporta 100.000 tabelas em um cluster único
O Amazon Redshift aumentou para 100.000 o número de tabelas em um cluster único. Não necessitando dividir tabelas entre os clusters ou armazená-las no Amazon S3, além de evitar o aumento do número de clusters mesmo com recurso disponível.

Amazon Redshift – Data API para Amazon Redshift
A AWS lançou o Data API para o Amazon Redshift. O anúncio facilita a construção de aplicações baseadas em web-services e a integração com serviços, como AWS Lambda, AWS AppSync, e AWS Cloud9, por exemplo. Além disso, ele simplifica o gerenciamento de dados a partir de linguagens suportadas com AWS SDK como Python, Go, Java, Node.js, PHP, Ruby e C++. Sim, agora não será mais preciso um client postgres, você pode fazer suas queries usando HTTP.

AWS AppSync – Simplificação na prototipação de queries do GraphQL
O AWS AppSync simplificou o teste de queries do GraphQL, o que facilita a criação, a prototipação e o teste de queries GraphQL diretamente no Console AppSync GraphQL da AWS.

Amazon MSK – agora oferece a nova versão 2.4.1.1
O Amazon MSK agora oferece a nova versão 2.4.1.1 para a correção de bugs do lançamento da versão 2.4.1 do Apache Kafka.

Integração e DevOps

AWS X-Ray – Ficou mais fácil usar X-Ray com Java (agente de auto instrumentação para Java)
O AWS X-Ray lançou o agente de auto instrumentação para Java. Ou seja, não mais é preciso instrumentar seu código para uso do X-Ray, você pode instalá-lo no nível de sua JVM. Agora a solução de rastreamento que instrumentaliza suas aplicações em Java com X-Ray tem o baixíssimo esforço de desenvolvimento.

AWS X-Ray – Insights baseados em detecção de anomalias
O AWS X-Ray lançou o preview do AWS X-Ray Insights, uma ferramenta que utiliza inteligência artificial para identificar de forma automática anomalias de uma aplicação. O X-Ray Insights detecta desvios de comportamento normal de sua aplicação para avisá-lo de possíveis falhas de operação ou deploy, por exemplo.

AWS SDK – Apresentação do Paginators para .NET v3.5
O AWS SDK apresentou o Paginators para .NET v3.5, com diversas atualizações da ferramenta.

Amazon Lex – Novo idioma suportado: Inglês australiano
O Amazon Lex agora oferece suporte a mais um idioma: o inglês australiano. O que traz uma experiência de conversação regionalizada para a utilização do serviço.

Amazon Kendra – Novo score de confiança para resultados mais relevantes nas perguntas de usuários
O Amazon Kendra é um serviço gerenciado de perguntas e respostas baseado em massa de dados, ele usa Machine Learning para responder corretamente perguntas em aplicações como chatbots, por exemplo. A novidade é um novo score de confiança que tem como objetivo melhorar a experiência de busca e exibição de resultados mais relevantes para as perguntas dos usuários, assim você pode usar esse score para definir qual, ou quais, resposta(s) apresentar.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Até semana que vem!

PIX: A revolução das operações bancárias

Com toda certeza você já passou por essa situação: É noite de sexta-feira e surge a necessidade de realizar uma transferência de forma urgente. E não há mais nada a se fazer além de esperar até segunda-feira. Saiba que em pouco tempo, esse cenário será coisa do passado. Em fevereiro deste ano, o Banco Central anunciou o PIX. A tecnologia de pagamentos instantâneos que certamente vai revolucionar nosso sistema bancário, que é um dos mais avançados do mundo. Esse sistema promete aposentar os atuais DOC e TED, que apresentam diversas limitações. Além de oferecerem altos custos aos usuários.

Mas, o que é PIX?

O PIX consiste em um sistema de transferência e pagamentos instantâneos que permitirá realizar qualquer tipo de transação a qualquer hora do dia, inclusive em fins de semana e feriados. Além de possibilitar que usuários façam esses tipos de operação apresentando apenas dados simples do recebedor, podendo ser até um e-mail. E vem com a ideia de ser um sistema completamente prático, rápido, sem deixar de ser seguro. Ao realizar uma operação pelo sistema PIX, o dinheiro entrará na conta do recebedor de forma instantânea independente da instituição financeira que os envolvidos tiverem contas. Essa plataforma inclusive, oferece uma maior segurança do que o modelo atual, uma vez que as transações poderão ser autenticadas via biometria e/ou reconhecimento facial.

Este tipo de sistema não chega a ser novidade, o PIX foi inspirado no Real-Time Payment (RTP). Uma plataforma similar lançada nos Estados Unidos em 2017.

Vantagens do sistema PIX

Segurança
É certo que o sistema bancário brasileiro é um dos mais seguros do mundo. E o PIX vem para aumentar essa função. Uma vez que o sistema terá suporte para pagamentos via contactless e QR Code. Tendo também autenticação biométrica ou de reconhecimento facial, ajudando a reduzir erros e fraudes. Além disso, as instituições financeiras terão que seguir alguns requisitos de segurança para garantir a integridade do tráfego das informações, como a obrigatoriedade da criptografia de todas os dados, bem como o uso de assinatura digital em todas as transações. A AWS oferece diversos serviços que ajudam as instituições financeiras a cumprir todos esses requerimentos.
Veja o artigo.

Rapidez e ilimitado
A grande vantagem do PIX é a velocidade das operações. O sistema promete a efetivação de transferências e pagamentos em até 10 segundos. Em comparação ao modelo atual, essa é uma grande diferença. Uma vez que a TED (Transferência Eletrônica Disponível), demora cerca de 90 minutos para o dinheiro ser creditado na conta do destinatário, se feita até as 17h. Já o DOC (Documento de Ordem de Crédito), a operação é feita apenas no próximo dia útil, podendo demorar mais tempo se realizada após as 22h. Nesse modelo, há um valor limite de R$ 4.999,99. No PIX, as transações poderão ser feitas a qualquer hora e não limite de valor.

Custo
Outra grande vantagem apresentada pelo PIX é o custo. O sistema será mais econômico para a instituição financeira, podendo até não apresentar taxas para o usuário. Atualmente tanto o modelo TED quanto o modelo DOC oferece tarifas para os clientes.

Desafios Tecnológicos

Além do benefício da velocidade, o PIX também virá para aumentar a quantidade das mais diversas operações financeiras, muito por conta da facilidade de movimentar qualquer tipo de valores. Mas a questão é: como ficam as instituições para suportar essa demanda por performance e crescimento elástico?

Os clientes da Darede que já possuem sistemas para realizar operações PIX, perceberam que sem possuir arquiteturas auto escaláveis, usando containers ou serverless, esse tipo de operação é totalmente inviável. As arquiteturas para PIX, tem seguido duas possíveis abordagens: uma arquitetura serverless e outra usando kubernetes como orquestrador de containers. O antigo modelo de “Core Bancário” monolítico é pouco eficiente, e as instituições financeiras que já trabalhavam com tecnologias como Function as a Service (FaaS), AutoScaling e Cloud Native se anteciparam a esse novo momento.

Quer saber mais sobre PIX? Assista nossa Live.

Veja mais artigos sobre cloud computing em nosso blog!

Novidade da Semana – 24/08 a 04/09

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades das duas últimas semanas.

Governança, Segurança e Network

Amazon EBS – Novo EBS Volume Type (io2) – 100x mais durabilidade e 10x mais IOPS/GiB
O Amazon EBS lançou a segunda versão de volumes com IOP Provisionado, o io2. Dentre suas novidades estão o aumento de durabilidade, de 99,99% para 99,999%, 100 vezes maior em comparação ao io1. Além do acréscimo de IOPS, sendo 10 vezes superior em relação à última versão.

AWS Firewall Manager – Suporte a Security Groups no ALB e no Classic LB
O AWS Firewall Manager, centralizador de configurações de Firewall em uma organização AWS, suporta agora Security Groups em Application Load Balancers and Classic Load Balancers, assim permitindo a configuração e auditoria centralizada em Security Groups associados a estes tipos de recursos, através de múltiplas contas de sua empresa.

AWS Cloud Trail: Cloud Trail Insights traz a correlação de usuários (IAM, user – agent, erros)
O AWS Cloud Trail Insights agora permite identificar desvios de perfil relacionado ao usuário. Ele analisa e rastreia as atividades incomuns que esse usuário realizou. O curioso é que essa função foi disponibilizada apenas na China.

AWS Textract – Suporte ao PrivateLink
A partir desta semana, o AWS Textract oferece suporte ao AWS PrivateLink que possibilita realizar a comunicação interna por meio de redes privadas sem a necessidade de passar por uma rede pública. Essa novidade tem sido aplicada a diversos serviços AWS para aumentar a segurança e atender normas e políticas internas ou externas.

AWS IoT Events – Diminuição de no mínimo 86% no custo do serviço
Toda semana a AWS anuncia a redução dos custos de seus serviços. Essa foi a vez dos eventos de IoT, que anunciou a economia de no mínimo 86%. Ajudando na utilização dos serviços pay-as-you-go que, dependendo da quantidade de eventos, pode ter um alto custo.

Cost & Usage Report – Disponível nova opção de granularidade mensal
Os relatórios de billing agora possuem granularidade mensal. Ou seja, é possível extrair arquivos mensais que inclui uma atualização diária dos dados consumidos e seus custos.

AWS WorkDocs – Suporte ao provisionamento automático de usuários
Agora será possível provisionar em massa usuários para o AWS WorkDocs, baseado em grupos e OUs do Active Director. Dessa forma fica mais fácil implementar o serviço de storage para usuário final da AWS.

Amazon CloudFront – Anúncio do Real Time Log
A AWS anunciou que, a partir desta semana, é possível realizar o streaming em tempo real dos logs do Amazon Cloud Front via Kinesis. Além disso será permitido gerenciar campos que podem ou não podem ser enviados. Essa mudança possibilita enviar logs do CloudFront para serviços como ElasticSearch, Splunk ou chamar webhooks de forma simples e sem nenhum tipo de transformação.

Redes e Conectividade

AWS Transit Gateway – Agora pode ser usado Prefix List para Gerenciamento de IPs<
O AWS Transit Gateway agora suporta Prefix Lists para um gerenciamento de IP de forma simples. O Prefix Lists permite criar listas de prefixos que podem ser facilmente aplicadas em todas as suas contas, assim garantindo mais segurança e maior organização em seu negócio.

Local Zone: Nova Local Zone em Los Angeles, na Califórnia (EUA)
A AWS lançou nessa semana uma segunda Local Zone em Los Angeles, na Califórnia. Agora é possível desenvolver aplicações nas duas Local Zones e assim ter mais disponibilidade e capilaridade. As Local Zones, diferente das Availability Zones (AZs) tem sua localidade conhecida, facilitando a garantia de baixa latência para usuários próximos aquela localidade.

AWS Transfer: Suporte e-mail como usuário
O AWS Transfer anunciou o suporte da utilização de endereços de e-mail no usuário, podendo ter mais caracteres como usuário e especiais, como @, por exemplo. Apesar de parecer uma mudança simples, é comum utilizar endereços de e-mail como identificador de usuários em FTP (ou SFTP ou FTPS). A partir dessa novidade, podemos usar o serviço AWS para transferir arquivos para o S3 via FTP, com compatibilidade com servidores de hospedagem legado.

AWS Site-to-Site VPN – Suporte a IKE Initiation
A AWS Site-to-Site VPN agora suporta a iniciação da Internet Key Exchange (IKE) nas conexões da sua VPN na AWS. Com essa funcionalidade, os endpoints da VPN mandarão uma mensagem initial IKE para seu Customer Gateway. No passado apenas iniciação a partir dos roteadores onPremise era possível.

AWS Route53 – Suporte Query Logging DNS no VPC
O AWS Route53 Resolver agora suporta Query Logging DNS. Ou seja, a partir dessa semana, é possível registrar as consultas DNS que tem origem nas suas VPCs. Essa funcionalidade, permite visualizar domínios que foram consultados, bem como saber a origem da pesquisa. Sendo excelente para controles, auditorias e troubleshooting.

Computação, Integrações e DevOps

AWS X-Ray – Controle Usando TAGs
O AWS X-Ray agora suporta o gerenciamento de grupos do serviço usando TAGs. Ou seja, é possível ‘bloquear’ grupos de determinadas TAGs, para que elas não sejam usadas, atualizadas ou deletadas.

AWS Appflow: Suporte de eventos de Apps, como Salesforce para diversos destinos
O AWS Appflow agora envia dados de eventos de aplicativos terceiros, como o Salesforce e Slack por exemplo, para o Amazon EventBridge, como forma de acionar outros serviços, caso necessário. O EventBridge é o serviço gerenciado para criação de arquiteturas orientada à eventos.

AWS Appflow: Lançado o SDK e mais funcionalidades API
O AWS Appflow lançou o serviço SDK e trouxe mais funcionalidades para o API. Possibilitando usar aplicações que se conectam com o Appflow, como o Salesforce e Slack, usando um API único.

Amazon EKS – Suporte ao Metadata Service v2 para instâncias EC2
O Amazon EKS, anunciou suporte com o Metadata Service v2 para instâncias EC2. Basicamente, esse serviço é a forma que o EC2 se comunica com a AWS, e o Amazon EKS agora se conecta com o IMDSv2. O Metadata Service v2 traz diversas melhorias, entre eles maior segurança nessa comunicação.

Amazon SNS – Suporte a biblioteca estendida e suporte 2GB
O Amazon SNS lançou uma biblioteca open source estendida, que permite publicar e entregar mensagens de até 2GB. Um grande aumento em relação ao passado que suportava mensagens de até 256KB. O serviço usa o S3 como intermediário, tanto para envio, como para leitura, para mensagens maiores que 256KB (limite do SNS).

AWS SDK – Suporte a .Net v3.5
O AWS SDK para .NET agora suporta toda a versão 3.5 do serviço tanto para o Core quanto para o Framework. Ou seja, todas as funcionalidades dessa versão estão disponível no SDK.

AWS SSM – Systems Manager Distributor suporta Dynatrace OneAgent
O AWS SSM agora oferece suporte ao Dynatrace OneAgent. Com essa novidade, será possível instalar o serviço diretamente no Systems Manager Distributor, sem ter a necessidade de criar ou manter quaisquer pacotes de software para uso do Agente do Dynatrace.

Amazon EC2 – Join automático EC2 Linux em Active Directory
A partir dessa semana é possível conectar automaticamente as novas instâncias da Amazon EC2 Linux com um domínio configurado com AWS Active Directory. No passado, essa função era permitida, porém era necessário realizar algumas configurações extras. Diferente das instâncias Windows que já tinha esse tipo de suporte automático.
Amazon EC2 Hibernation – Agora podemos hibernar instâncias M5a e R5a
A partir desta semana, é permitido hibernar as instancias M5a e R5a. De forma que abre a possibilidade de pausar e retomar dados que estão rodando na memória das instâncias das famílias AMD.

Amazon EC2 Spot – Agora podemos alterar o tipo da instancia em uma ‘fleet’ sem precisarmos refazê-la
Outra novidade é a do Amazon EC2 Spot. Que consiste na possibilidade de alteração do ‘fleet’ no spot do EC2, podendo modificar o tipo, a quantidade e o tamanho de máquinas para que fiquem compatíveis com seu custo. Antes era necessário refazer o ‘fleet’ para fazer esse tipo de alteração.

AWS AppMesh – Versão 1.11 do controller for Kubernetes
O controller do AWS App Mesh para Kubernetes permite configurar e gerir diretamente o serviço usando Kubernetes. E nessa semana foi anunciada a versão 1.11, que oferece algumas atualizações como configurar DNS TTL via Cloud Map.

Amazon Cloudwatch Logs – Novas funcionalidades Microsoft Visual Studio Code (load older)
O Amazon CloudWatch Logs lançou uma nova funcionalidade na qual é possível visualizar as 1000 linhas de log no Virtual Studio Code, além da opção de carregar dados mais antigos. Essa simples mudança traz agilidade e um menor consumo de Internet usando a extensão do Microsoft Visual Code para ver logs do Cloudwatch.

AWS Storage Gateway – Performance melhorada em 4x no File Gateway
O File Gateway anunciou o aumento da performance do serviço em 4 vezes. O serviço que acessa e armazena arquivos no Amazon S3 baseados em NFS ou SMB/CIFS, agora trabalha com uma capacidade de até 4 Gbps.

AWS Systems Manager – Suporte a todas as versões correntes do Ubuntu
O AWS Systems Manager agora suporta todas as versões correntes do Ubuntu. Essa novidade é extremamente positiva, uma vez que as novas versões do projeto Ubuntu já serão suportadas pelo Systems Manager.

Bottlerocket – Novo sistema Linux-based para utilizar containers
A AWS anunciou o uso da nova distribuição Linux Open Source, a Bottlerocket. A Bottlerocket, disponível no GitHub, é otimizada e feita para hospedar containers, prometendo melhor performance, com menor consumo de recurso.

Developer Tools, Database e Outros

Amazon DMS – Suporte ao MongoDB 4.0 como origem
O Amazon DMS agora suporta o MongoDB 4.0 como origem. Essa função vem encontro com a necessidade de converter seu MongoDB para S3, RDS, entre outros serviços. Agora é possível realizar via Amazon DMS.

Amazon RDS SQL Server – Suporte Trace Flag 692
O Amazon RDS para SQL Server agora tem suporte com o trace flag 692. A ativação deste serviço desabilita as inserções rápidas. Essa flag trás diversos ganhos quanto a performance e ao consumo de disco, mas prejudica o debug na hora de um troubleshooting. Como essa versão é habilitada por padrão a partir do SQL Server 2016, não era possível desabilitá-la.

Amazon RDS SQL Server – Nova versão CU5 para SQL Server 2019
O Amazon RDS para SQL Server também anunciou o suporte para a nova versão cumulativa CU5 para o SQL Server 2019. Essa é uma versão majoritária (como um Service Pack) e sua aplicação é opcional. Esse update traz diversas melhorias quanto a performance, novas funcionalidades e segurança.

AWS IoT Core – Expansão do método de autenticação
AWS IoT Core permite agora o uso do Custom Authentication para autenticar e autorizar mensagens de dispositivos IoT em conexões MQTT. Garantindo mais flexibilidade no uso do serviço.

Amazon Corretto – Suporta a Recursos da Release 15 do JDK
A Amazon mantêm um fork próprio do Java Developer Kit (JDK), o Corretto. O Correto agora oferece suporte aos recursos da release 15 do JDK na nova versão do Corretto 15 RC.

Amazon Lex – Capacidade de fazer testes expressos
A Amazon Lex, é um serviço para conversão de texto em voz e vice-versa (Text to Speech). O Lex usa Automatic Speech Recognition (ASR – Reconhecimento automático de fala) e Natural Language Understanding (NLU – Compreensão de linguagem natural). A novidade é que o Lex otimizou sua interface, possibilitando a realização de testes expressos de capacidade no AWS Management Console de forma a agilizar o processo de building do chatbot.

AWS Step Functions – Aumento no payload para 256KB (Antes eram 32.728 caracteres)
O AWS Step Functions anunciou o aumento no payload para 256KB. Ou seja, agora o serviço permite passar maiores payloads entre um ‘step’, por exemplo entre funções Lambda.

AWS AppStream – Versão 2.0 do AppStream habilita o recurso de editor de tags de Resource Groups
A versão 2.0 do AWS AppStream anunciou um novo recurso que possibilita adicionar, editar ou excluir TAGs em seus image builders dentro do Resource Groups, onde é possível gerenciar todas as TAGs. O Resource Groups já é amplamente utilizado com EC2 e tem suportado cada vez mais serviços.

Amazon RDS for Oracle – Suporte ao Patch de Release de Julho de 2020
O Amazon RDS for Oracle agora suporta os releases do Oracle que foram lançados em julho, trazendo consigo todas as atualizações desse novo Patch de forma automática. Essa é uma atualização opcional. A orientação é avaliar e validar em ambiente de teste/homologação para aplicar o quanto antes.

Amazon Aurora for PostgreSQL – Suporte a extensão rdkit
O Amazon Aurora agora suporta a extensão rdkit para o PostgreSQL. Essa extensão trata do armazenamento e tratamento de dados químicos, similar o que a extensão postgiz faz com dados de GeoLocalização. Agora é possível fazer consultas baseadas em dados químicos usando Aurora for PostgreSQL.

Amazon EMR – Agora permite orquestrar os notebooks do EMR sem necessidade da interface
O Amazon EMR permite orquestrar notebooks sem o uso da interface. Ou seja, é possível utilizar o serviço diretamente no notebook não havendo a necessidade de usar sua interface para execução dos Jobs. Assim você usa o Jupiter Notebook para modelar e criar seus processamentos, mas pode agendá-los para serem executados sem interface gráfica usando Airflow ou Step Functions por exemplo.

Amazon Workspaces – Edição de TAGs em Resource Groups
Assim como o AWS AppStream, no Amazon Workspaces agora também permite editar TAGs no Resource Groups.

Amazon Workspaces – Agora oferece um bundle para MS Office com BYOL
O Amazon Workspaces também anunciou a criação de um bundle para trazer suas licenças do Microsoft Office (BYOL – Bring Your Own License) para o serviço. Agora você pode usar sua própria licença do Microsoft Office no serviço de VDI da AWS sem a necessidade de criar seus próprio bundles.

Treinamento – Amazon Managed Blockchain: 60 minutos, gratuito
A AWS disponibilizou um treinamento sobre Blockchain gerenciado dentro da AWS, o treinamento é gratuito e de curta duração.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!
E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Até semana que vem!

Billing Nacional. AWS passará a faturar em Reais

Como muitos devem ter recebido, a AWS anunciou o billing nacional, por intermédio da SBL (Amazon Serviços Brasil Ltda) a partir de 1º de novembro. Como essa é uma informação recente, ainda não há muitos detalhes a respeito. Mas novos esclarecimentos devem vir nas próximas semanas.

Segue link do FAQ oficial onde, há mais informações:
https://aws.amazon.com/pt/legal/aws-sbl/?ref_=pe_3594660_529981890

Caso tenha mais questionamentos sobre essa mudança, fale diretamente com nossos especialistas através do e-mail: Billing.Nacional@darede.com.br

Constantemente a AWS lança e divulga serviços e atualizações como essas que melhoram nosso dia-a-dia e aprimoram nossa jornada para nuvem.

Semanalmente, anunciamos diversas novidades como essa. Quer ficar por dentro e aproveitar essas atualizações para que seu negócio cresça através da nuvem? Faça seu cadastro em: darede.com.br/caas