Novidades da semana 08 a 12 de fevereiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Security & Analytics

AWS IAM – Suporte a tags em novos recursos
O AWS IAM agora permite o uso de tags para gerenciar e garantir o acesso seguro em diversos recursos como Customer Managed Policies, Instance Profiles, OpenID Connect Providers, SAML Providers, Server Certificates, e Virtual MFAs.

AWS Glue – Suporte ao FindMetrics
O AWS Glue incluiu em sua ferramenta o recurso FindMaches ML que identifica, por meio de machine learning a quantidade de dados duplicados independente de sua chave primária.

AWS Glue – DataBrew permite configurar o tamanho do dataset a ser analisado
O AWS Glue DataBrew agora permite a configuração do tamanho do dataset que será analisado.

AWS Cloud HSM – Adiciona novas AZs
O AWS CloudHSM adicionou em sua ferramenta novas zonas de disponibilidade (AZs) das seguintes regiões: Leste dos EUA (Virgínia do Norte), Ásia-Pacífico (Cingapura), Ásia-Pacífico (Tóquio) e AWS GovCloud (Oeste dos EUA).

Networking & Developer Tools

AWS Cloud9 – Integração visual com o Github
O AWS Cloud9 anunciou a integração visual dos controles do GitHub em sua console, de forma que seja possível desenvolver projetos na ferramenta.

Amazon VPC- Traffic Mirroring suporta instâncias do tipo non-Nitro
O Amazon VPC Traffic Mirroring agora permite habilitar a ferramenta em suas instâncias do tipo non-Nitro como as instâncias: C4, D2, G3, G3s, H1, I3, M4, P2, P3, R4, X1 e X1e.

Amazon VPC – Anúncio do Endopoints para AWS CloudHSM
O Amazon VPC Endpoints agora permite o acesso das APIs do serviço AWS CloudHSM sem requerer uma internet gateway ou uma instância Network Address Translation (NAT).

AWS Cloud Map – Suporte a tag de recursos no Console
O AWS Cloud Map agora permite utilizar o recurso da tag em seus namespaces e serviços da ferramenta por meio do Console AWS.

Aplication Load Balancer (ALB) – Suporte à cookies de aplicativos
O Application Load Balancer (ALB) agora oferece suporte à perdurabilidade de cookies baseados em aplicativos.

Database

AWS Data Exchange – Permite subscribers para exportar revisões
O AWS Data Exchange agora permite a inclusão de subscribers para exportar arquivos do Amazon S3 em uma única chamada.

Amazon Keyspaces – Suporte ao point-in-time recovery utilizando o AWS CloudFormation
O Amazon Keyspaces (for Apache Cassandra) agora permite criar tabelas automatizadas através do recurso point-in-time recovery (PITR) através do AWS Cloudformation.

Amazon Aurora – Global Database suporta a mudança de região do cluster primário
O Amazon Aurora Global Database agora permite mudar a região que hospeda seu cluster primário de forma que a topologia física de seu banco de dados seja preservada e evitando desnecessárias mudanças em suas aplicações.

Amazon DynamoDB – Suporte ao PartiQL
O DynamoDB local agora oferece suporte ao PartiQL para consultar, inserir, atualizar e excluir dados de tabelas do Amazon DynamoDB.

Outros

Novo curso – Managing Amazon S3
A AWS lançou um novo curso “Managing Amazon S3”. Voltado para desenvolvedores, Cloud Architects, Storage Architects, entre outros. O curso tem 2h30 de duração.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Transparência no setor público: como garantir?

Dentre todos os setores da sociedade, o setor público é certamente aquele que mais demanda transparência, uma vez que ele afeta, direta ou indiretamente, a vida de toda sociedade. No Brasil, o acesso irrestrito a diversos dados dos governos de todas as esferas está em nossa constituição através da Lei de Acesso à Informação (Lei nº 12.527, de 18 de novembro de 2011). De forma a garantir que a população consiga visualizar informações como as remunerações mensais de servidores públicos, andamento e custos de obras públicas, por exemplo, a cloud computing tem a capacidade de oferecer uma infraestrutura em nuvem totalmente flexível e econômica com serviços escaláveis e essenciais para otimizar esse recurso, gerando mais transparência no setor público.

Serviços que garantem a transparência

Dentre os diversos serviços que a AWS possui, os órgãos governamentais podem utilizar aqueles que têm a capacidade de garantir performance e economia ao gerenciar suas informações, de modo a disponibilizá-las com transparência para a população. Ferramentas como o Amazon S3, capaz de armazenar dados de forma segura e o Amazon Aurora, um banco de dados relacional compatível com as principais ferramentas do mercado.

No mundo, mais de 6 mil agências governamentais dos mais diversos setores e esferas utilizam os serviços da AWS. E ao empregar aplicações da plataforma em seu dia a dia, os órgãos governamentais conseguem usufruir ao máximo todos os benefícios que a tecnologia em cloud pode proporcionar. Serviços que estão em conformidade com as principais padrões regulatórios de segurança do mundo, incluindo a recém aprovada Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Confira como a LGPD pode impactar sua vida!

Transparência no processo eleitoral

Mas os benefícios da tecnologia em cloud não se restringem apenas na disponibilização de dados governamentais para a sociedade. Outro movimento que pode utilizar a computação em nuvem como auxílio são as eleições de todas as esferas governamentais. Esse é o processo mais importante de uma democracia, e por isso sua lisura e transparência se tornam imprescindíveis. Infraestruturas que contam com serviços da AWS como o AWS Security Hub, Amazon S3 e Amazon API Gateway, tem a capacidade de garantir processos eleitorais modernos, seguros e transparentes.
Outra ferramenta capaz de trazer mais segurança e transparência nos processos eleitorais é a biometria, tecnologia que reconhece a identidade das pessoas pelas suas características físicas, como a impressão digital, por exemplo. Esse recurso pode ser oferecido como um serviço de cloud, impedindo que fraudes como a falsidade ideológica aconteçam no período eleitoral. Neste ano a biometria se tornou obrigatória no processo eleitoral brasileiro, mas por conta da pandemia do novo Coronavírus, essa exigência foi adiada para 2022.

Confira mais artigos da Darede em nosso blog!

Cloud Economics: Muito além da redução de custos

À medida que a cloud computing se torna uma realidade nas empresas mundo afora, os especialistas da tecnologia passam a ter mais responsabilidades, se desvencilhando da antiga limitação técnica que era imposta. Atualmente, um profissional de TI necessita de um conhecimento mais amplo. Ele precisa compreender o negócio como um todo, para assim entender as carências e objetivos das empresas e realizar um projeto que aumentará a produtividade reduzindo os custos. Sendo esse último, ao lado da segurança, uma das maiores motivações para as empresas migrarem para cloud. Uma vez que suas ferramentas trabalham no modelo ‘pay-as-you-go’ em que a cobrança se dá apenas por aquilo que foi consumido. Ou seja, imagine que sua empresa tenha um servidor que seja utilizado apenas em horário comercial, ao invés de pagar uma taxa fixa por mês, você paga apenas pelas horas que o equipamento ficou ligado, trazendo redução de custos e flexibilidade.

Mas como garantir essa economia prometida? É aí que entra o conceito de Cloud Economics.

Mas o que significa Cloud Economics?

Cloud Economics é o estudo da relação entre os custos e os benefícios dos serviços em cloud trazendo sempre para a realidade de seu negócio. E possuir esse entendimento é extremamente importante, pois apesar de apresentar essa flexibilidade nos gastos, as aplicações em cloud oferecem diferentes tipos de cobrança. O que pode trazer alguma confusão caso a migração não seja feita da melhor forma, causando assim gastos desnecessários. Mas para o conceito de Cloud Economics o real valor para a nuvem não se baseia apenas na otimização dos custos, mas numa concepção geral de como a tecnologia em cloud pode ajudar sua empresa a alcançar os objetivos. Dentre elas estão, a produtividade de sua equipe, resiliência operacional e agilidade empresarial.

Veja nossa live sobre Cloud Economics!

Redução de custos (TCO)

Ao migrar para a Cloud, é preciso entender de forma completa todos os gastos de seu negócio. Só assim é possível saber como a tecnologia pode reduzir seus custos de forma prática. Conforme já apontado, os serviços em cloud utilizam o modelo ‘pay-as-you-go’, que aliados com a escalabilidade apresentada podem garantir a otimização de seus gastos.

Produtividade da equipe

O tempo sempre foi um ativo valioso para as organizações mundo afora. E um dos benefícios é de fato o aumento da produtividade da equipe de TI. Antigamente era preciso ter uma quantidade significativa de pessoas para adquirir, instalar e realizar a manutenção de servidores físicos. Mas com os avanços tecnológicos e o aumento do emprego de cloud computing nas empresas, essas responsabilidades foram reduzidas ou até extinguidas. O que, segundo a AWS, ocasiona um aumento de até 25% na produtividade de equipes de desenvolvimento.

Resiliência operacional

Paradas súbitas nos sistemas podem ser ocasionadas por problemas de segurança, desastres naturais ou falha humana e podem causar grandes prejuízos ao negócio. Os serviços em cloud podem evitar essas perdas e trazer uma infraestrutura resiliente a prova desses infortúnios. Por exemplo, caso algum servidor de seu ambiente apresente problemas, é possível manter a continuidade da operação em outra zona de disponibilidade, assim evitando sua interrupção.

Agilidade empresarial

Ao adotar cloud computing, seu negócio tem acesso a ferramentas completamente inovadoras em processo contínuo de atualização e modernização. Gerando assim a capacidade de implantar novos recursos ou aplicativos de forma completamente ágil e na maioria das vezes sem custos adicionais, diferente de uma infraestrutura tradicional de TI.

Confira mais artigos em nosso blog!

Novidades da semana 26 a 30 de outubro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Segurança e Governança

EKS – Agora é FedRAMP -Moderate Compliance
O EKS aumentou seu nivelamento de compliance no FedRAMP para moderate, abrangendo diversas licenças como SOC, PCI,ISSO, IRAP, C5,K-ISMS, ENS High, OSPAR, HITRUST CSF E HIPAA.

IoT SiteWise – Suporte Private Links
Assim como em todas as semanas, mais um serviço da AWS anunciou suporte a Private Links, a rede privada da plataforma, nessa semana foi a vez do IoT Site Wise.

Kendra – Compliance com HIPAA
O Kendra, ferramenta da AWS para perguntas e respostas baseadas em dados, agora possui compliance com a Health Insurance Portability and Accountability Act of 1996 (HIPAA).

Service Catalog – One-Page Provisioning
O AWS Service Catalog anunciou o recurso One-Page Provisioning, que consiste em realizar o provisionamento dos serviços em apenas uma página, assim melhorando a experiência da plataforma.

EC2 Image Builder – multi-account
O Amazon EC2 Image Builder, o criador de imagens da AWS, agora oferece o recurso que é possível selecionar múltiplas contas da AWS para disponibilizar sua imagem.

AWS Nitro Enclaves – Nova solução
A AWS anunciou uma nova solução: o AWS Nitro Enclaves. Esse novo recurso, baseado em EC2 permite criar ambientes isolados, para proteger e processar dados altamente sensíveis, como informações pessoais, dados financeiros, entre outros, de forma segura. Tudo isso dentro de suas instâncias EC2.

Network

API Gateway – Recurso de desabilitar REST API Endpoint
A partir dessa semana, é possível desabilitar o recurso REST API Endpoint, fazendo com que seja possível customizar a URL na criação de um API Gateway.

AWS Site-to-site – Suporte health notifications
O AWS VPN Site-to-site adicionou o recurso ‘Health Notifications’ que notifica o cliente caso ocorra falha em algum link ou AZ de seu ambiente.

ALB – Suporte gRPC
O Amazon ALB, anunciou suporte ao gRPC, um novo protocolo de comunicação que facilita o uso de diversos recursos, como o streaming, por exemplo.

Developer Tools

AWS Copilot CLI – Lançamento v0.5 – Schedule e Image Docker
O AWS Copilot CLI lançou sua versão 0.5 com diversos recursos com o schedule e o image Docker.

EKS – AWS Load Balancer Controller
A AWS também lançou nessa semana o AWS Load Balancer Controller, um serviço de load balancer controlado para Kubernetes, trazendo diversos benefícios, como a criação de templates e a possibilidade de reutilizar aplicações load balancer.

CloudFormation – Suporte ECS com Fargate
Mais um serviço da AWS anunciou o suporte com o ECS Fargate, desta vez é o CloudFortmation, a ferramenta de infraestrutura como código da AWS.

Server Migration Service – Recurso de migração com CloudWatch Insights
O Amazon SMS, o serviço de migração da AWS, anunciou um novo recurso que é possível adicionar o CloudWatch Application Insights na ferramenta.

Systems Manager – AWS Service Management Connector for Jira Service Desk (OpsCenter)
O Systems Manager anunciou a integração de seu OpsCenter com o Jira Service Desk, facilitando diversas funções como realizar comandos em lote.

SES – suporte a listas e subscription manager
O AWS SES, serviço de envio de e-mails transacionais da AWS, anunciou dois recursos para facilitar a experiencia do serviço. A possibilidade de criar listas para mailing e a ferramenta para gerenciar subscriptions.
https://aws.amazon.com/pt/about-aws/whats-new/2020/10/amazon-ses-now-offers-list-and-subscription-management-capabilities/

Big Data

RDS for MySQL – Suporte Minor Version 8.0.21
O RDS anunciou suporte da versão minoritária do MySQL, assim aproveitando todas suas melhorias.

RedShift – Anúncio de UDF usando Lambda
O Amazon Redshift, o banco de dados relacional da AWS, anunciou uso de User-Define Function (UDF) através do AWS Lambda, assim sendo possível trazer uma função Lambda para integrá-lo com qualquer outro serviço da Amazon.

AppFlow – Suporte a importação do Google Analytics para S3
O AppFlow anunciou que agora é possível realizar uma importação de dados do Google Analytics para o Amazon S3.

ElastiCache – Redis Global Datastore disponível em 6 regiões
A ferramenta Redis Global Datasore agora está disponível em 6 novas regiões, incluindo a região de São Paulo.

Neptune – Força TLS 1.2 e SSL no Client
O Neptune, o banco de dados gráfico da AWS, anunciou que é possível forçar o uso de TLS 1.2 e SSL nos clientes, de forma a melhorar a segurança dos dados no serviço.

Document DB – Change Stream suporte ao cluster
O Document DB, o banco de dados compatível com MongoDB da AWS, agora suporta o recurso de Change Stream por cluster da ferramenta.

Elastic Search – Suporte nativo SAML/Versão 7.8
O ElasticSearch anunciou o suporte nativo no uso da Security Assertion Markup Language (SAML) para oferecer um login único ao Kibana, assim permitindo que usuários consigam interagir diretamente com provedores de identidade terceiros. Outra novidade é o lançamento da versão 7.8 da ferramenta, trazendo diversas melhorias.

Keyspaces – Suporte geral NoSQL Workbench
O AWS Keyspaces, o banco de dados compatível com Apache Cassandra, anunciou suporte ao NoSQL Workbench.

Outros

Kendra – Confluence Server Conector
O Amazon Kendra, agora possui integração com o Confluence Server Conector, para assim gerar perguntas e respostas do Kendra baseados nos dados de seu Confluence.

Elemental – MediaPackage expande Monitoramento de Automação
O MediaPackage, serviço da família Elemental, expandiu o recurso de monitoramento de automação, assim melhorando sua integração com outros serviços da AWS.

Rekognition – Custom Label agora possui dataset e melhorias de usabilidade
O recurso Custom Label do Amazon Rekognition anunciou melhorias de usabilidade da ferramenta, conseguindo importar, pesquisar e filtrar listas.

Textract – Redução de 20% no tempo de processamento da API

O Textract, a ferramenta da AWS para extração de textos de imagem anunciou a redução de até 20% no tempo de processamento da API.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Até semana que vem!

O que é EC2 Auto Scaling?

Um dos grandes benefícios da cloud computing é a confiabilidade. A possibilidade de aumentar e diminuir seu ambiente de TI, é ideal tanto para a estabilidade, uma vez que caso uma instância venha apresentar problemas, seu negócio terá outro servidor disponível em outra zona de disponibilidade. Quanto para reduzir os custos com a infraestrutura, já que em momentos de baixa demanda, é possível diminuir o número das instâncias, assim evitando gastos desnecessários com aquelas que estão ociosas.
Um bom exemplo de como a escalabilidade auxiliaria diretamente no desempenho de um serviço em uma empresa é o caso de uma livraria online que prometeu 10% de desconto para cada gol tomado pela seleção brasileira contra a Alemanha, em jogo da Copa do Mundo de 2014. O Brasil concedeu 7 gols e a loja virtual teve de oferecer 70% de desconto em todo o site. A promoção foi um sucesso, mas devido à demanda de acessos e negociações, a loja não aguentou e saiu do ar. Causando frustração dos consumidores e prejuízo para o negócio.

Mas, o que é EC2 Auto Scaling?

É aí que entra o conceito de EC2 Auto Scaling, que consiste em um serviço que garante o volume necessário de instâncias de forma automática com objetivo de manter o alto desempenho das aplicações hospedadas em cloud com o menor custo. Utilizando o EC2 Auto Scaling, seu negócio terá à disposição o número exato de instâncias, evitando ociosidade em tempos de baixa demanda e garantindo a estabilidade em picos de alto consumo. Voltando ao caso abordado anteriormente, essa ferramenta certamente faria com que a loja virtual suportasse a quantidade de acessos e negociações advindas da promoção do site. Além disso, é possível provisionar o número de instâncias a partir de uma política de estabilidade, indicando a capacidade máxima e mínima que seu ambiente trabalhará. O EC2 Auto Scaling irá ativar ou desativar as instâncias conforme a demanda da aplicação.

Veja nossa live sobre EC2 Auto Scaling!

Benefícios

Estabilidade e Alta disponibilidade – Havendo a possibilidade de utilizar o EC2 Auto Scaling em diversas zonas de disponibilidade da AWS, é possível ter mais estabilidade em no ambiente, assim caso uma zona fique indisponível pode-se ativar instâncias em outras zonas. Além disso, com esse serviço, há a possibilidade de substituir instâncias que não estejam em pleno funcionamento, assim encerrando aquela que apresenta alguma falha que poderia gerar instabilidade na aplicação.

Menos custos – Em todos os artigos sobre os benefícios de cloud computing nos negócios, a redução de gastos é apontada. Mas vamos trazer um exemplo prático de como essa vantagem pode ser apresentada. Imagine que sua empresa possui um servidor físico, caso sua demanda aumente em um curto espaço de tempo, talvez você tenha que adquirir outro servidor para garantir a estabilidade, assim trazendo mais custos. Mas caso haja uma grande redução na demanda, você terá servidores ociosos e custosos. Assim como os serviços de nuvem, o EC2 Auto Scaling trabalha no modelo on demand , ou seja, você pagará apenas pelas instâncias que utilizar, conseguindo assim, ter maior gerenciamento e planejamento nos gastos.

Confira um diagrama que explica melhor sobre esse conceito:

Leia mais artigos em nosso blog!

Novidades da Semana AWS 28/09 a 02/10

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana.

Governança e Segurança

AWS Secret hub – Mais 5 parceiros (Alcide, Blue Hexagon, Palo Alto, RDSA e Vectra IA)
O serviço AWS Secret Hub anunciou cinco novas parcerias que ajudam a gerar insights, colaborando com a visualização de falhas ou vulnerabilidades no ambiente.

AWS Secrets Manager – DoD Impact Level 4 e 5 authorization pelo DISA
O AWS Secrets Manager recebeu dois níveis de autorização, DoD Impact Level 4 e 5, do Disa (Departamento de Sistemas de Informação de Defesa Americano), para assim conseguir atuar em regiões AWS GovCloud. Essa autorização traz mais credibilidade ao serviço, pois poderá ser utilizado em informações de missões críticas, e do Sistema de Segurança da Informação Nacional (NSS).

Nova solução para gerenciamento centralizado de WAF e VPC Security Groups
A AWS anunciou uma solução centralizada para o gerenciamento e controle de AWS WAF e VPC Security Groups. A partir dessa solução, ficará mais simples configurar, administrar e auditar esses serviços de forma central.

AWS VPN Client-to-site – Suporte conectividade client to client
O serviço AWS VPN Client-to-site agora permite uma conexão entre clientes, assim sendo possível acessar a máquina de outro usuário remotamente.

Amazon CloudFront – Lançamento de Edge Locations no México e Nova Zelândia
A Amazon CloudFront anunciou novas Edge Locations em dois países: México e Nova Zelândia.

AWS CloudFormation Guard – Liberado para uso geral
O AWS CloudFormation Guard, a CLI para realizar auditorias no CloudFormation, está disponível para uso geral. Ele atua para verificar se seu serviço de CloudFormation segue os parâmetros corretos.

AWS AppSync – Suporte WAF
O AWS AppSync anunciou integração com o AWS WAF, facilitando a proteção das APIs contra falhas e vulnerabilidades de seu sistema.

Elemental MediaConnect – Reserved Outbound Bandwith (Reserva)
O MediaConnect, produto da família Elemental voltado para Streaming, agora suporta o Reserved Outbound Bandwith, que consiste em reservas de Data Transfer para assim economizar na utilização da plataforma.

Computing e Storage

Amazon EFS – integração com Systems Manager para gerenciar os clientes do EFS
A partir dessa semana, o Amazon EFS se integra com o AWS Systems Manager para simplificar o gerenciamento dos clientes do serviço.

Amazon EC2 – Limites de instâncias Spots baseadas em vCPUs
O Amazon EC2 anunciou o suporte ao modelo de limite de instâncias baseadas em vCPU nas Spot Instances. Esse conceito já era utilizado desde o ano passado nas instâncias On-Demand e agora passa a ser utilizada nas instâncias Spot.

Amazon Workspaces – anúncio de compartilhamento de imagens entre contas
O Amazon Workspaces anunciou o recurso de compartilhar as imagens do serviço entre contas AWS. Essa solução ajuda a simplificar e acelerar a utilização do serviço, além de aumentar a segurança.

Amazon Braket – Liberado processador quântico 150% mais potente
O Amazon Braket, o serviço de processamento quântico recém lançado, anunciou suporte à família de processadores D-Wave’s Advantage system 5000 qubits, o que faz com que desenvolvedores consigam explorar maiores e mais complexos problemas de otimização quântica.

Amazon Outposts – S3 disponível para expandir armazenamento de outros servidores on-premises
A partir dessa semana, os usuários do Amazon Outposts podem utilizar o serviço Amazon S3 com a finalidade de aumentar o armazenamento de outros servidores, bem como satisfazer a demanda de performance necessária para manter dados nas aplicações on-premises.

Developer Tools

Amazon EventBridge Schema Registry – Suporte a Schemas Json
O Amazon EventBridge, a ferramenta de serviços gerenciados para eventos da AWS, anunciou suporte a Schemas Json, recurso que permite realizar programações prévias antes do dado entrar no sistema, para assim facilitar a comunicação dos eventos.

AWS Codepipeline – Suporte ao comando Git clone para ações de origem/ Suporte a Github Enterprise Server
O AWS CodePipeline anunciou suporte ao Git clone para ações de origem, ou seja, com esse recurso, podemos reunir os metadados do git para realizar análises. Além disso, o serviço agora suporta também Github Enterprise Server, a versão paga do Github.

Amazon ECS – Extensão para CDK disponível em preview para Devs
O Amazon ECS anunciou o preview da extensão para CDK apenas para desenvolvedores, assim sendo possível realizar codificações utilizando linguagem de programação.

AWS Systems Manager – Automation runbooks pelo Visual Studio Code
O Microsoft Visual Studio Code da AWS agora apresenta um plugin do runbooks do AWS Systems Manager, assim é possível realizar configurações nos runbooks sem precisar utilizar aplicações terceiras.

Databases, ML e outros

Launch Wizard – Suporte a SQL Server Always On para Linux
A AWS lançou o serviço do Launch Wizard Aways On para Linux, assim facilitando rodar workloads do SQL Server em um sistema Linux.
https://aws.amazon.com/pt/about-aws/whats-new/2020/09/aws-launch-wizard-supports-sql-server-always-on-deployments-linux/

Amazon Timestream – Lançamento do Banco de dados para análise de dados por tempo
A AWS lançou o novo serviço Amazon Timestream, que consiste em uma plataforma de análise de dados do banco de dados por tempo, trazendo agora a possibilidade de realizar buscas de dados de forma simplificada.

Amazon MSK – Lançamento da versão 2.5.1/ Expansão automática do storage do cluster
O Amazon MSK, serviço de Kafka gerenciado da AWS, lançou a versão 2.5.1 podendo ser atualizado pelo painel da janela de manutenção. Além disso, o serviço oferece agora a expansão automática do storage cluster, portanto quando seu disco estiver próximo do limite, é possível aumentá-lo automaticamente.

Amazon SageMaker – Agora consegue criar modelos 40% mais rápidos e 200% mais assertivos/Processamento de big data em Spark containers
O Amazon SageMaker anunciou que agora é possível criar modelos de machine learning 40% mais rápidos e 200% mais assertivos sem acréscimo de custos e o mesmo número de chamadas. Outra novidade é o suporte a conteiners Sparks para processamento de big data pelo próprio serviço.

Amazon Textract – Suporte a buckets como destino
O Amazon Textract agora suporta buckets como destino, ou seja, é possível manusear dados do S3 e colocar o bucket do S3 como destino, não necessitando mais manusear este dado na sua aplicação para enviar para outro aplicativo.

Amazon Pinpoint – Suporte a Journeys trigadas por eventos
O Amazon Pinpoint, serviço de controle de fluxos e notificações de marketing da Amazon, anunciou o suporte a Journeys trigadas por eventos, ou seja, agora é possível rastrear toda a jornada do cliente na plataforma via análise de eventos.

AWS IoT Core – Agora suporta conexão direta para o Amazon Timestream
Com o lançamento oficial do Amazon Timestream, o serviço IoT Core anunciou uma conexão direta de dados com o novo serviço da AWS.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

Até semana que vem!

Os benefícios da Telemedicina

O uso da informática na área de saúde se tornou uma realidade ao longo das últimas décadas. Principalmente no que diz respeito ao uso interno, dentro dos consultórios, hospitais e ambulatórios. Como em todo perfil de empresa, Cloud computing está ganhando cada vez mais importância na área de healthcare. Porém para esse negócio, o uso de Cloud se torna inevitável. Usando recursos e serviços dessa tecnologia conseguimos melhorar a experiência dos usuários com um atendimento informatizado, rapidez em laudos de exames, entre outros recursos que irão facilitar o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças.

E a telemedicina é um dos principais recursos novos do portfólio de serviços de empresas de saúde. Pois, ela traz mudanças contundentes que visam potencializar a experiência dos pacientes com serviços de alta qualidade. Além de facilitar o trabalho dos profissionais de saúde tudo isso reduzindo custos como deslocamento, espaços físicos, sala de espera etc. E com a pandemia do novo coronavírus, esse serviço se tornou essencial como medida preventiva no trato da doença e acelerou em alguns anos a adoção generalizada do serviço.

O que é telemedicina?

A telemedicina é um recurso tecnológico que busca facilitar e aperfeiçoar o atendimento médico à distância. Ela permite que, através da internet, pacientes tenham consultas de forma remota. Além disso, já é possível o envio de exames e receitas médicas virtualmente.

O Conselho Federal de Medicina entende o conceito de telemedicina como um “exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, educação, pesquisa, prevenção de doenças, lesões e promoção de saúde”.

Mas esse conceito não é atual. Essa atividade foi reconhecida de forma oficial pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no fim da década de 90. De forma a aumentar a acessibilidade da medicina em localidades distantes. Ela evita a auto pesquisa de doenças a partir de sintomas na internet, e pode auxiliar na diminuição da automedicação. Pois aumenta a comunicação do médico e do paciente, fazendo com que tenhamos diagnósticos mais precisos e ágeis. Sem contar com a possibilidade do envio de receitas médicas digitais, aceitas em todo o território nacional e porque não até a realização de alguns exames.

Vantagens da telemedicina

Alinhado com o propósito da OMS, a possibilidade de aproximar profissionais de saúde e pacientes, que porventura residem ou estejam temporariamente afastados dos grandes centros, é uma das grandes vantagens desse recurso. Além disso, será possível aliviar a capacidade do sistema público e privado de saúde podendo realizar diagnósticos de pequenas enfermidades remotamente por meio da Teleconsulta.

O uso desse recurso é implementado de forma diferente de aplicações comuns de teleconferência. Não utilizando o Skype ou Zoom, por exemplo. Por meio serviços de cloud computing, as instituições de saúde tem acesso a soluções integradas e seguras especialmente voltadas para healthcare e em conformidade a HIPAA (Lei de Portabilidade e Responsabilidade do Seguro de Saúde), assegurando a privacidade dos dados trafegados na aplicação. Diversos serviços da AWS (Amazon Web Services), por exemplo já possuem conformidade com a HIPAA. Como é o caso do S3 e EC2. A AWS possui inclusive uma página exclusiva sobre esse tipo de conformidade.

Outra vantagem que permite a redução do tempo das consultas, bem como evitar deslocamentos que muitas vezes podem ser desnecessários. Essa é a introdução do atendimento digital via chatbots que através de machine learning pode auxiliar na triagem dos pacientes. Conseguindo separar casos graves que necessitam a ida para hospitais e casos leves que podem ser tratados em casa. Além da realização de prontuários digitais que facilitarão o acesso do histórico do paciente e laudos digitais, podendo ser acessados de qualquer lugar, que trazem uma maior assertividade nos diagnósticos.

A Darede, é empresa parceira Advanced da AWS. Ela oferece diversos serviços para empresas que desejam começar a usufruir dos benefícios da cloud computing na saúde, como a introdução da telemedicina em suas instituições. Venha revolucionar sua empresa com a Darede!

Leia nosso artigo sobre healthcare em nosso blog!

Cloud e ONGs: a modernização do terceiro setor

Organizações não governamentais (ONGs) são entidades privadas sem fins lucrativos que tem como finalidade defender, ajudar e promover alguma causa, como direitos humanos, proteção ao meio ambiente, entre outras. Dada a importância destas organizações, o investimento em soluções tecnológicas, como cloud computing, é extremamente essencial para facilitar a aproximação de doadores, bem como a segurança e transparência de processos. No Brasil, o mercado é extenso, uma vez que de acordo com a última edição da pesquisa “As Fundações Privadas e Associações sem Fins Lucrativos no Brasil – 2016”, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem cerca de 237 mil ONGs em todo o país. Se ampliarmos este contexto para a América Latina, o cenário é animador, pois segundo o Relatório Global Sobre Tecnologia nas ONGs, em 2019 as entidades aumentaram em 40% os investimentos em soluções tecnológicas.

O maior objetivo dessas entidades é ajudar os cidadãos através de eventos de caridade, captação de recursos e conscientização social, independentemente da área de trabalho. A implantação de cloud computing é uma forma de modernizar a gestão dessas organizações, pois a tecnologia oferece soluções que permitem acesso a uma infraestrutura de TI totalmente escalável e altamente flexível sem o ônus de gerenciar sistemas físicos. Outro benefício é aumento do desempenho na atuação das causas defendidas por meio de análise de dados como meteorologia, logística, redes sociais, dados demográficos, entre outros.

Vantagens de Cloud nas ONGS

Estima-se que, no Brasil, mais de 12 milhões de pessoas estão envolvidas em alguma atividade filantrópica e um dos grandes desafios das organizações sem fins lucrativos é a transparência, uma vez que através dela é possível garantir a credibilidade dessas ONGs. Com cloud computing é possível rastrear e compartilhar com o público para onde as doações realizadas são destinadas através do armazenamento de dados na nuvem que permite que essas informações sejam acessadas de qualquer lugar com segurança, podendo assim criar mais engajamento da sociedade.

Cloud computing tem a capacidade de realizar um grande impacto nas ONGs. A implementação dessa tecnologia pode ajudar a reduzir os custos operacionais, otimizar o fluxo de comunicação, modernizar o sistema de contabilidade e facilitar o gerenciamento de recursos.

A Darede, parceira Advanced da Amazon Web Services (AWS), oferece soluções de Cloud Computing para empresas do terceiro setor como a implementação de sistemas de gerenciamento e gestão, tecnologia de voz por meio de Alexa Skills, além de outros serviços em cloud. Além disso, temos um serviço especialmente voltado para auxiliar ONGs a migrarem suas infraestruturas para a nuvem e assim aproveitar de todas as vantagens que a tecnologia fará para as entidades do terceiro setor! Acesse: https://www.darede.com.br/public-sector-npo/

Conte com a Darede para revolucionar sua organização!

Veja mais artigos sobre o setor público no blog da Darede!

PIX: A revolução das operações bancárias

Com toda certeza você já passou por essa situação: É noite de sexta-feira e surge a necessidade de realizar uma transferência de forma urgente. E não há mais nada a se fazer além de esperar até segunda-feira. Saiba que em pouco tempo, esse cenário será coisa do passado. Em fevereiro deste ano, o Banco Central anunciou o PIX. A tecnologia de pagamentos instantâneos que certamente vai revolucionar nosso sistema bancário, que é um dos mais avançados do mundo. Esse sistema promete aposentar os atuais DOC e TED, que apresentam diversas limitações. Além de oferecerem altos custos aos usuários.

Mas, o que é PIX?

O PIX consiste em um sistema de transferência e pagamentos instantâneos que permitirá realizar qualquer tipo de transação a qualquer hora do dia, inclusive em fins de semana e feriados. Além de possibilitar que usuários façam esses tipos de operação apresentando apenas dados simples do recebedor, podendo ser até um e-mail. E vem com a ideia de ser um sistema completamente prático, rápido, sem deixar de ser seguro. Ao realizar uma operação pelo sistema PIX, o dinheiro entrará na conta do recebedor de forma instantânea independente da instituição financeira que os envolvidos tiverem contas. Essa plataforma inclusive, oferece uma maior segurança do que o modelo atual, uma vez que as transações poderão ser autenticadas via biometria e/ou reconhecimento facial.

Este tipo de sistema não chega a ser novidade, o PIX foi inspirado no Real-Time Payment (RTP). Uma plataforma similar lançada nos Estados Unidos em 2017.

Vantagens do sistema PIX

Segurança
É certo que o sistema bancário brasileiro é um dos mais seguros do mundo. E o PIX vem para aumentar essa função. Uma vez que o sistema terá suporte para pagamentos via contactless e QR Code. Tendo também autenticação biométrica ou de reconhecimento facial, ajudando a reduzir erros e fraudes. Além disso, as instituições financeiras terão que seguir alguns requisitos de segurança para garantir a integridade do tráfego das informações, como a obrigatoriedade da criptografia de todas os dados, bem como o uso de assinatura digital em todas as transações. A AWS oferece diversos serviços que ajudam as instituições financeiras a cumprir todos esses requerimentos.
Veja o artigo.

Rapidez e ilimitado
A grande vantagem do PIX é a velocidade das operações. O sistema promete a efetivação de transferências e pagamentos em até 10 segundos. Em comparação ao modelo atual, essa é uma grande diferença. Uma vez que a TED (Transferência Eletrônica Disponível), demora cerca de 90 minutos para o dinheiro ser creditado na conta do destinatário, se feita até as 17h. Já o DOC (Documento de Ordem de Crédito), a operação é feita apenas no próximo dia útil, podendo demorar mais tempo se realizada após as 22h. Nesse modelo, há um valor limite de R$ 4.999,99. No PIX, as transações poderão ser feitas a qualquer hora e não limite de valor.

Custo
Outra grande vantagem apresentada pelo PIX é o custo. O sistema será mais econômico para a instituição financeira, podendo até não apresentar taxas para o usuário. Atualmente tanto o modelo TED quanto o modelo DOC oferece tarifas para os clientes.

Desafios Tecnológicos

Além do benefício da velocidade, o PIX também virá para aumentar a quantidade das mais diversas operações financeiras, muito por conta da facilidade de movimentar qualquer tipo de valores. Mas a questão é: como ficam as instituições para suportar essa demanda por performance e crescimento elástico?

Os clientes da Darede que já possuem sistemas para realizar operações PIX, perceberam que sem possuir arquiteturas auto escaláveis, usando containers ou serverless, esse tipo de operação é totalmente inviável. As arquiteturas para PIX, tem seguido duas possíveis abordagens: uma arquitetura serverless e outra usando kubernetes como orquestrador de containers. O antigo modelo de “Core Bancário” monolítico é pouco eficiente, e as instituições financeiras que já trabalhavam com tecnologias como Function as a Service (FaaS), AutoScaling e Cloud Native se anteciparam a esse novo momento.

Quer saber mais sobre PIX? Assista nossa Live.

Veja mais artigos sobre cloud computing em nosso blog!

Cloud e Governo: O início da era da gestão pública digital

Tecnologia e setores do governo sempre pareceram ser antagônicos. Essa ideia vem basicamente de encontro com a burocracia que encontramos quando precisamos resolver algum problema relacionado a entidades governamentais como a Receita Federal ou o INSS. A relação entre a cloud computing e o governo ainda dá pequenos passos. Em comparação com países como Reino Unido, Canadá, Cingapura e Estados Unidos estamos bem atrás. E os números não nos ajudam neste quesito, de acordo com a última pesquisa da HDI AGOV feita sobre o assunto, indica que apenas 30% das instituições governamentais utilizam o cloud computing no Brasil. E o estudo considerou apenas a utilização de serviços de e-mail e ferramentas simples de escritório, como aplicativos de armazenamento em nuvem. Já área de infraestrutura, como processamento, armazenamento e rede, estamos bastante atrasados em relação aos avanços tecnológicos.

Cloud e Governo: as vantagens

A implementação da cloud computing tem inúmeras vantagens, como redução de custos, aumento da segurança, além de aceleração nos processos. A cloud computing também permite que os dados sejam atualizados e compartilhados instantaneamente nas diversas áreas governo no âmbito federal, estadual e municipal e assim será possível reduzir o tempo médio gasto no atendimento de cada cidadão, bem como na solicitação de serviços específicos, como por exemplo o auxílio emergencial dado pelo governo federal, em uma das medidas contra a pandemia. Outro benefício que a cloud traria para o setor público é a possibilidade de disponibilizar online serviços que anteriormente requeriam exclusivamente a presença física do cidadão, como a renegociação de dívidas ativas, por exemplo, reduzindo longas e demoradas filas e otimizando a produtividade da gestão pública.

Diante da pandemia do novo coronavirus a necessidade de realizar serviços remotos aumentou, uma vez que apesar de sermos impossibilitados de sair de casa, ainda precisamos de renovar documentos, regularizar situações fiscais, entre outras questões nas quais estamos acostumados a nos deslocar a sede de algum órgão governamental. Órgãos como os Departamentos Estaduais de Trânsito (Detran) buscaram se adaptar à nova realidade e aumentaram oferta de serviços online. Dentre eles estão a transferência de veículos, licenciamento e renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Com essa medida, além de evitar aglomerações em espaços públicos, processos foram otimizados, assim aumentando a satisfação da população.

Modernizar a gestão pública também é o desafio de nossos governantes, pois além da redução de custos, traz a satisfação pessoal dos cidadãos que terão acesso a serviços de melhor qualidade e com maior velocidade.
Leia mais artigos sobre o public sector em nosso blog!