banner-blog-novidadesdasemana-novembro-1

Novidades da Semana – 25 a 29 de outubro

Os #cloudspecialists da Darede reuniram as principais novidades da semana da AWS! Confira quais são elas e como elas podem te ajudar!

Por Ricardo Gulias

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades das últimas semanas.

Compute

Amazon EC2 – Instâncias C6i disponíveis para produção

A AWS anunciou a disponibilidade geral para as instâncias C6i, que são otimizadas para computação. Essas instâncias utilizam processadores Intel Xeon de 3ª geração (codinome Ice Lake) com uma frequência turbo all-core de 3,5 GHz, e oferecem desempenho de preço de computação até 15% melhor em relação às instâncias C5.

Amazon EC2 – Anúncio do Spot Placement score

A AWS introduziu uma pontuação de posicionamento Spot do Amazon EC2, o que ajuda a encontrar o local ideal para hospedar suas cargas de trabalho. Até então não havia uma maneira de encontrar a melhor região ou uma zona de disponibilidade para atender às necessidades de capacidade Spot, antes de iniciar as instâncias e agora través desta pontuação é possivel ter uma recomendação de onde provisionar as instâncias Spot, o que facilita a escolha no caso de cargas de trabalho que podem ser iniciadas em qualquer região ou zona de disponibilidade.

Amazon EC2 – Instâncias DL1 disponíveis para produção

A AWS anunciou que as instâncias EC2 DL1 estão disponíveis para produção. Essas instâncias possuem aceleradores Gaudi da Habana Labs, que é uma empresa da Intel, e que oferece um custo benefício de até 40% em relação às instâncias EC2 baseadas em GPU, utilizadas para Deep Learning, sendo otimizadas para cargas de trabalho como classificação de imagem, detecção de objeto e processamento de linguagem natural.

Essas instâncias apresentam 8 aceleradores Gaudi com 32 GB de memória de alta largura de banda (HBM), 768 GiB de memória do sistema, processadores escaláveis Intel Xeon de 2ª geração personalizados, 400 Gbps de taxa de transferência de rede e 4 TB de armazenamento NVMe local.

Amazon EC2 – Novo recurso que seleciona o tipo de instância baseada em atributos para grupos do Auto Scaling

O Amazon EC2 adicionou um novo recurso que possibilita solicitar a capacidade do serviço com base no requisito de instância da sua carga de trabalho. Então agora é possível selecionar o tipo de instância baseadas em atributos que é um novo recurso para utilizarmos no Auto Scaling, EC2 Fleet e Spot Fleet. Isso traz uma facilidade em relação a criação e manutenção das frotas de instâncias sem ter que pesquisar e selecionar os tipos de instâncias EC2.

AWS Fargate – Suporte a containers Amazon ECS Windows

Agora é possivel utilizar o AWS Fargate para containers Amazon ECS Windows, tornando mais fácil a execução de containers Windows na AWS. Com esta novidade os clientes não precisam mais configurar grupos de escalonamento automático ou gerenciar instâncias de host para seus aplicativos, além de ter um isolamento em nível de tarefa e conseguem ter um isolamento a nível de tarefa onde o Fargate lida com a correção e atualização necessárias para fornecer um ambiente de computação seguro.

Containers

Amazon EKS – Lançamento da ferramenta Bottlerocket

A AWS lançou o Bottlerocket, um sistema operacional de código aberto mínimo baseado em Linux que foi desenvolvido e otimizado para executar contêineres e agora foi adicionado o suporte nativo para Bottlerocket ao Amazon EKS.

Database

Amazon RDS – Nova ferramenta Custom for Oracle

O Amazon RDS Custo é um serviço de banco de dados gerenciado para aplicativos legados, personalizados e empacotados que requerem acesso ao sistema operacional e ambiente de banco de dados subjacentes que agora está disponível para o mecanismo de banco de dados Oracle que automatiza a configuração, operação e o escalonamento de banco de dados na nuvem, enquanto concede acesso ao banco de dados e ao sistema operacional subjacente para definir configurações, instalar patches e habilitar recursos nativos para atender aos requisitos do aplicativo dependente.

Amazon Aurora – Suporte a PostgreSQL 13.4, 12.8, 11.13, and 10.18

O Amazon Aurora agora oferece suporte ao PostgreSQL 13.4, 12.8, 11.13 e 10.18. Essas versões contêm correções de bugs e melhorias pela comunidade PostgreSQL. É importante ressaltar que o Amazon Aurora PostgreSQL 9.6 chegará ao fim em 31 de janeiro de 2022.

Amazon Aurora PostgreSQL – Suporte a PostGIS 3.1

O Amazon Aurora PostgreSQL-Compatible Edition agora oferece suporte à versão principal 3.1 do PostGIS. Esta nova versão do PostGIS está disponível nas versões 13.4, 12.8, 11.13, 10.18 e superiores do PostgreSQL.

Management

AWS Systems Manager Maintenance Windows – Suporte a definição de comportamento de corte personalizado para tarefas

Agora é possível definir um comportamento de corte para suas tarefas de manutenção usando o AWS Systems Manager Maintenance Windows, que permite que você pare ou continue as tarefas em andamento quando o tempo de corte for atingido. Isso fornece aos engenheiros de DevOps e TI mais controle sobre o comportamento de corte para garantir que as tarefas interruptivas não sejam executadas fora do período desejado.

Network and Content Delivery

AWS Local Zones – Nova zonas disponíveis para produção

A AWS anunciou novas zonas locais disponíveis para produção em Las Vegas, Nova York e Portland, o que possibilita usar estas novas zonas para fornecer latência de milissegundo de um dígito para que aplicações sensíveis estejam disponíveis para usuários finais ou para instalações locais nestas três áreas metropolitanas. As zonas locais da AWS são um tipo de implantação de infraestrutura da AWS que coloca computação, armazenamento, banco de dados e outros serviços selecionados mais perto de uma grande população, indústria e centros de TI onde nenhuma região da AWS existe hoje.
Com este lançamento, as zonas locais da AWS agora estão geralmente disponíveis em 13 áreas metropolitanas
– Boston, Chicago, Dallas, Denver, Houston, Kansas City, Las Vegas, Los Angeles, Miami, Minneapolis, Nova York, Filadélfia e Portland. Com mais três zonas locais lançadas no final de 2021 em Atlanta, Phoenix e Seattle, os clientes poderão fornecer aplicativos de latência ultrabaixa para usuários finais em cidades nos Estados Unidos.

AWS Global Accelerator – Suporte a duas novas métricas do Amazon CloudWatch

A AWS adicionou duas novas métricas do CloudWatch para monitorar seus recursos do AWS Global Accelerator, sendo possível monitorar o número total de endpoints íntegros e o número total de endpoints não íntegros atendidos por seu acelerador, incluindo instâncias EC2, Application Load Balancer, Network Load Balancer e endereços Elastic IP.

Com as duas novas métricas, você pode criar alarmes do CloudWatch para detectar problemas com mais rapidez e facilidade com seus endpoints do Global Accelerator.

Essas novas métricas complementam as métricas existentes do CloudWatch para Global Accelerator, como o número total de bytes de entrada e saída processados por seu acelerador e o número total de novos fluxos TCP ou UDP entre clientes e seus endpoints de aplicativo.

Amazon CloudFront – Suporte a um cabeçalho CloudFront-Viewer-Address

O Amazon CloudFront agora fornece um cabeçalho CloudFront-Viewer-Address que inclui informações de endereço IP e porta de conexão para clientes solicitantes. O campo da porta de conexão indica a porta de origem TCP usada pelo cliente solicitante. Anteriormente, o endereço IP e as informações da porta de conexão do cliente estavam disponíveis apenas nos logs de acesso do CloudFront, tornando mais difícil resolver problemas ou realizar tomadas de decisão em tempo real com base nesses dados. Agora é possível configurar suas políticas de solicitação de origem do CloudFront para encaminhar o cabeçalho do CloudFront-Viewer- Address para seus servidores de origem. O cabeçalho também pode ser usado no CloudFront Functions quando incluído em uma política de solicitação de origem. O cabeçalho CloudFront-Viewer-Address usa a seguinte sintaxe: CloudFront-Viewer-Address: 127.0.0.1:4430

Amazon Route 53 Resolver – Novo recurso de criação de uma resolução de consulta DNS contínua

O Amazon Route 53 Resolver é o serviço DNS recursivo executado por padrão em suas nuvens privadas virtuais (VPCs). Emparelhado com Route 53 Resolver Endpoints e Resolver Rules, você pode criar uma resolução de consulta DNS contínua em toda a sua nuvem híbrida, com controle preciso sobre a resolução de namespaces DNS entre seu data center local e Amazon Virtual Private Cloud (Amazon VPC).

O Route 53 Resolver cria automaticamente regras para pesquisa DNS reversa para todos os VPCs onde você define “enableDnsHostnames” como “true”. Anteriormente, os clientes não podiam desativar essas regras. Embora essas regras padrão sejam úteis para muitos clientes, alguns clientes com arquiteturas de nuvem híbrida precisam encaminhar todas as consultas DNS reversas para seus servidores de nomes locais, por exemplo, para permitir que os serviços locais do Active Directory executem a autenticação do usuário.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

O que é API?

Por Cassius Oliveira No artigo sobre o conceito de Open Banking, apresentamos a API como uma forma de padronizar a forma de operar e tornar

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações