Para finalizar sua série de artigos sobre balanceadores de carga, nosso #cloudspecialist Thiago Marques agora fala sobre estatísticas e testes

O pai ta on!!

Chegamos ao último passo da implementação, onde veremos a como visualizar as estatísticas da conexão, além de testar o ambiente com uma aplicação web.

Estatísticas e testes

Com o VS criado, o balanceador já está pronto para receber as conexões pelo VIP, e com isso realizar o seu trabalho.

Contudo o mais importante além disso é saber coletar informações do balanceamento, e para isso a parte de estatísticas do bigIP ajuda bastante.

Para acessá-la, vá em: Virtual Servers -> Statistics -> Virtual Server :

Dentro de Local Traffic, altere a informação do “Statistics Type” para “Pools”, para assim ver as estatísticas do pool (conexões por servidores, quanto de bits e/ou packets passaram em cada servidor.):

Como este é um teste controlado para demostrar algumas funcionalidades, eu subi um servidor WEB simples com o USBWebserver 8, apenas para conseguiremos testar as conexões.

Apenas para relembrar o VS que criamos tinha o IP: 10.0.0.1, e respondia HTTP na porta 8080, desta forma apenas abrir estes dados no browser: http://10.0.0.1:8080, e tive como resultado a página inicial do servidor.

Recomendo também que seja utilizado o plugin para chrome BigIP cookie Decoder, ele é capaz de mostrar o coockie que a página está utilizando. No nosso caso o coockie: Sagara, que colocamos no profile HTTP:

Outra função interessante que o BigIP cookie traz é o pool-member que você está utilizando na conexão, o que pode ajudar bastante em processos de tshoot:

Agora vamos testar o balanceamento / alta disponibilidade do serviço. No primeiro teste apenas acessarei o VIP, e assim vou cair no primeiro pool-member:

Neste momento vou desabilitar o serviço de HTTP no SERVER01, o que fará com que o bigIP identifique que o serviço está fora, e remova o pool-member do pool:

Agora, como o servidor em que estava conectado caiu, minha conexão vai ser redirecionada automaticamente para o SERVER02:

Por fim habilitei novamente o serviço no SERVER01, e gerei algumas conexões simultâneas para o VIP, o que faz com que o balanceador realize o balanceamento por padrão:

Conclusão

Terminado a implementação e os testes de balanceamento com o BigIP, podemos notar que é uma ferramenta com diversas funcionalidades, e sobretudo com parametrizações interessantes.

Na grande maioria das vezes serviços como ELB atenderá muito bem as necessidades da aplicação, contudo para necessidades específicas onde o serviço gerenciado acaba por ter limitações, ter acesso a características e tecnologias distintas pode ser útil e eficiente.

That’s all folks! Be Happy!!!

foto-thiago-marques
Thiago Marques Technical Account Manager
thiago.marques@darede.com.br

Technical Account Manager da Darede, formato em Rede de Computadores, e pós graduado em Segurança da Informação. Possui ampla experiência em Datacenters e Service Providers, além de ser um entusiasta em DevOps e mercado financeiro.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações