Os #cloudspecialists da Darede reuniram as principais novidades de Compute & Networking e Data da AWS! Confira quais são elas e como elas podem te ajudar!

16/11/2022

Por Ricardo Gulias e Luana Farinazzo

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as últimas novidades sobre Compute & Networking e Data!

Compute & Networking

Amazon EC2 – Service Quotas para AMI

A AWS anunciou que o Service Quotas agora está disponível para AMIs, possibilitando o compartilhamento desse recurso com outras contas AWS.

AWS –  Lançamento do Red Hat Enterprise Linux (RHEL) Workstation para AWS

A AWS anunciou o Red Hat Enterprise Linux (RHEL) Workstation para instâncias de GPU aceleradas no AWS Marketplace. O RHEL Workstation é uma solução de área de trabalho remota baseada em nuvem que permite que usuários finais de qualquer lugar do mundo acessem uma instância de estação de trabalho para trabalhar e colaborar com os membros da equipe.

 Amazon EC2 – Novo recurso de exclusão de AMI diretamente da conta

O Amazon EC2 anunciou que agora é possível remover de uma conta AWS as premissões de execução de uma AMI compartilhada. Esse recurso pode ser usado para, por exemplo, reduzir a probabilidade de executar uma instância do EC2 com uma AMI subutilizada compartilhada.

Amazon EC2 – Suporte a Replace Root Volume

O Amazon EC2 agora oferece suporte a substituição de volumes raiz (Replace Root Volume), utilizando uma AMI atualizada, sem necessidade de interromper a instância.

Amazon EC2 – Instância  i4i.metal disponível para o VMware Cloud on AWS

O Amazon EC2 anunciou que a intância i4i.metal agora está disponível para produção no VMware Cloud on AWS. A instância i4i.metal é baseada no processador Intel® Xeon® Ice Lake de 3ª geração com frequência all-core turbo de 3,5 GHz e oferece uma relação preço/performance até 30% superior em relação às instâncias i3.

Amazon EC2 – Novo recurso de teste de interrupção de instâncias diretamente na console

O Amazon EC2 agora permite testar a interrupção de instâncias spot diretamente na console via AWS Fault Injection Simulator, e assim verificar se suas aplicações estão preparadas para uma interrupção.

Amazon EC2 – Instâncias high memory disponíveis para opções on demand e Savings plan

A AWS anunciou que as instâncias high memory com memória 18 e 24 TiB, agora estão disponíveis para compra nas opções on demand e Savings plan. Além disso elas também foram disponibilizadas nas regiões da Virginia do Norte e Oregon.

AWS Neuron – Suporte às instâncias Trn1

O AWS Neuron, uma ferramenta SDK  projetada para otimizar o machine learning no AWS Trainium e no AWS Inferentia, adicionou suporte às instâncias Trn1, que oferece recursos de machine learning em alta escala com baixo custo.

Amazon VPC – Suporte de transfeências de elastisc IPs entre contas

O Amazon VPC agora permite transferir IPs elásticos entre contas AWS, assim facilitando a movimentação desses endereços durante reestruturações de contas da AWS.

AWS Fault Injection Simulator – Suporte a interrupções de conectividade de rede

O AWS Fault Injection Simulator adicionou um novo recurso que permite injetar diversos problemas de conectividade de rede com o foco de validar a resiliência das aplicações em uma situação de perda parcial ou total da conexão. 

Dados

Amazon Web Services JDBC Driver for PostgreSQL – Disponível para produção

Agora em GA (generally available), o AWS JDBC Driver para PostgreSQL está disponível tanto para ser usado com o RDS quanto para o Aurora PostgreSQL. Ele é baseado no driver Community do PostgreSQL e promete minimizar o tempo de failover quando se está utilizando arquitetura em cluster, sem que seja necessário fazer mudanças na aplicação.

 Amazon QuickSight Q  – Suporte a Row level Security (RLS)

A solução para Business Intelligence da AWS, QuickSight, agora permite o uso de RLS (Row Level Security), ou seja, é possível restringir o nível de acesso de um determinado usuário a um conjunto específicos de dados dentro de um dataset. Dentre as funcionalidades disponíveis no QuickSight existe o QuickSight Q, o qual habilita que os usuários possam fazer perguntas em linguagem natural e obter respostas com visualização de dados.

A novidade em si é a possibilidade de se realizar perguntar no QuickSight Q e obter respostas considerando dados que usam RLS quando o usuário possui as regras para acesso aos mesmos.

AWS Glue – Integração com Git

O AWS Glue, serviço serverless AWS para realizar ETL (Extração, Transformação e Carga de dados) através de Jobs executados em data sets definidos, agora possui integração com o Git sendo possível utilizar tanto o GitHub quanto o AWS CodeCommit para o controle de versão dos Jobs do Glue.

Esta opção está disponível tanto para Jobs criados baseados em códigos quanto para os criados com padrão visual.

Antes desta novidade era necessário configurar suas próprias integrações com os sistemas de controle de versão, agora está bem mais facilitado.

SAP HANA – Suporte a instâncias EC2

O SAP HANA, banco de dados in-memory da SAP possui uma funcionalidade chamada Host Auto Failover, que conforme o nome demonstra, realiza a recuperação automática em caso de falha de um host SAP HANA. Para isso é preciso que exista pelo menos uma instância em standby fora a instância ativa que recebe e trata as requisições.

A novidade é que está funcionalidade agora pode ser utilizada em instâncias EC2 na AWS com o uso do FSx for NetApp ONTAP como solução de armazenamento compartilhado, lembrando que o FSx for NetApp ONTAP é o primeiro serviço de armazenamento compartilhado que é certificado pela SAP.

Amazon Athena – Atualização da engine

O AWS Athena atualizou sua engine de execução SQL para a versão 3, o qual incorporou as features mais atuais do projeto open source Trino, o qual é um mecanismo de consulta SQL distribuído projetado para consultar grandes
conjuntos de dados em uma ou mais fontes de dados heterogêneas. 
nova versão conta com 50 novas funções SQLs, 30 novas features e mais de 90 melhorias de performance de queries.

Amazon RDS – Novo recurso de configuração automática de instâncias EC2

Depois de habilitar durante a criação do RDS a possibilidade de configurar uma instância EC2 para conectar ao RDS de forma simplificada sem a necessidade de modificar VPC, subnets e security group, agora a AWS disponibilizou a opção de
realizar a configuração de uma instância EC2 para conexão ao RDS após o mesmo já estar criado e em execução.

Esse processo agiliza a disponibilização de instâncias que acabam servindo, em sua maioria, como bastion para conexão às instâncias de banco de dados.

AWS Database Migration Service – Suporte a instâncias  C6i e R6i

O serviço DMS, utilizado principalmente para migração de banco de dados onde é necessário o mínimo downtime ou para replicação contínua de dados, agora suporta instâncias C6i e R6i, as quais são mais performáticas e mais baratas
que a geração 5, anterior a esta.

Amazon RDS Database – Suporte a PostgreSQL 15 em preview

O PostgreSQL 15 está disponível no ambiente de preview da AWS para testes. Este ambiente suporta tanto modelo single-AZ quanto multi-AZ. Eles são mantidos por até 60 dias e depois são removidos automaticamente.

Mesmo em ambiente de preview, as instâncias criadas têm custo e o preço é o mesmo das instâncias produtivas da região de Ohio.

Amazon RDS  – Versões para  MySQL, MariaDB e PostgreSQL com suporte a até 15 read replicas

Agora é possível ter até 15 read réplicas de RDS MySQL, MariaDB e PostgreSQL. Antigamente era possível somente 5 read réplicas para o RDS. Este limite de até 5 read réplica ainda se mantém para o caso de cross region replicas.

Amazon Neptune Serverless – Disponível para produção

O banco de dados de gafo gerenciado da AWS, o Neptune, agora possui sua versãoserverless para ser usado por workloads variáveis e imprevisíveis. A capacidade do banco de dados escala para mais ou para menos dependendo dos requisitos de acesso da aplicação.

Ainda não está disponível em São Paulo, mas para quem utiliza as regiões de Norte Virginia, Ohio e algumas outras da Europa, já é possível começar a usar.

Amazon Aurora – Suporte exportar dados de cluster para o S3

Para quem utiliza o Aurora, agora é possível exportar os dados do seu cluster diretamente para o S3 em formato Apache Parquet. Antigamente era necessário gerar um snapshot da base de dados e em seguida exportar para S3.

Esta novidade traz agilidade e economia para o processo de disponibilização de dados no S3, o qual é bastante usado como finalidade de data lake.

Esta funcionalidade já está disponível em diversas regiões, inclusive em São Paulo.

Amazon MemoryDB for Redis – Suporte a data tiering

O banco de dados em memória Redis agora disponibilizou a opção de tierização de dados para economia de custo. Este novo tiering irá armazenar os dados em discos SSDs em cada nó do cluster, em adicional ao armazenamento em memória que já é feito.

A utilização do tiering é indicado para workloads que acessam regularmente até 20% dos seus dados e podem tolerar uma latência adicional de acesso aos dados em SSD.

Esta opção é disponível quando se usa Redis 6.2.6 ou maior em nós R6gd e pode ajudar a reduzir até 60% de custo de storage. Já está disponível em diversas regiões, inclusive São Paulo.

Amazon RDS Custom for SQL Server – Diponível em novas regiões

 https://aws.amazon.com/about-aws/whats-new/2022/11/rds-custom-sql-server-available-new-regions/

 opção de RDS Custom, que nos permite ter acesso às camadas de sistema operacional e banco de dados, agora está disponível em São Paulo para a engine de SQL Server.

Amazon RDS for SQL Server – Suporte a acesso de backups de transaction logs

RDS para SQL Server agora suporta o acesso a backups de transaction logs. Com isso é possível restaurar bancos de dados individuais para um momento específico e desejado.

Amazon RDS  – Suporte a volumes gp3

Uma das notícias mais aguardada para quem possui ou gerencia instâncias RDS acaba de chegar: está disponível volumes gp3 para instâncias RDS de todas as engines(MySQL, MariaDB, PostgreSQL, Oracle e SQL Server.

storage gp3 já vem com um baseline de 3.000 IOPs, número esse que só era conseguido com o gp2 se o banco de dados possuísse o tamanho perto de 1 TB. storage gp3 também traz a possibilidade de se contratar IOPs e throughputs adicionais a um custo menor que a opção de um storage com IOPs provisionados.

notícia ruim é que o custo do storage em si é o mesmo entre o gp2 e gp3, o que é diferente do caso do EBS, em que o gp3 é 20% mais barato que o gp2.

foto-ricardo-gulias
Ricardo Gulias Technical Account Manager - TAM
ricardo.gulias@darede.com.br

Atuando há mais de 20 anos no mercado de tecnologia, Ricardo Gulias possui grande experiência nas mais diversas soluções tecnologias, além de passar nas maiores empresas do setor. Ele coleciona diversas certificações como prova do seu conhecimento

foto-luana-farinazzo
Luana Farinazzo Technical Account Manager
luana.farinazzo@darede.com.br

Luana Farinazzo atua como Technical Account Manager, e tem vasta experiência com Tecnologia da Informação trabalhando na função de Project Manager, SDM , pré-vendas, entre outros. Ela também possui diversas certificações sendo a última AWS Solutions Architect Associate.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Os benefícios da Telemedicina

A área da saúde é uma das que mais que se beneficiam dos avanços da tecnologia. E a telemedicina vem para auxiliar na forma de como nos tratamos. Leia o artigo do blog da Darede.

Infraestrutura como código: AWS CloudFormation

Os #cloudespecialists trouxeram uma visão geral do serviço que automatizará a configuração de suas infraestruturas na AWS! 21/10/2022 Por Giovana Costa LO AWS CloudFormation é o serviço de IaC próprio da AWS. Ele permite que seus usuários automatizem os processos de configurações de recursos na AWS. O IaC (Infrastructure as Code), traduzido do inglês “Infraestrutura como código” é um recurso usado para o gerenciamento e provisionamento de infraestruturas através de códigos. Veja nosso artigo no Blog da Darede sobre IaC!   Com CloudFormation é possível criar scripts escritos em linguagens declarativas como JSON e YAML para configurar sua infraestrutura por meio de uma pilha. Segue um exemplo abaixo escrito em YAML:  1.    Aqui declaramos os recursos que utilizam [NameVPC] e o tipo dele. Os tipos de recursos do AWS CloudFormation estão disponíveis em: https://docs.aws.amazon.com/pt_br/AWSCloudFormation/latest/UserGuide/aws-template-resource-type-ref.html 2.    Após o tipo de recurso estar declarado, apenas especificamos as propriedades que seus recursos necessitam. Como no exemplo abaixo, onde o recurso é uma VPC e suas propriedades incluem o CIDR Block da rede virtual e entre outras.   Além de subir seu próprio script, também é possível criar um modelo no “Designer”. Assim você colocará seus recursos em um plano cartesiano em que o serviço criará um script onde você poderá editar seus parâmetros. Abaixo deixo um exemplo:  Benefícios do AWS CloudFormation Se você quer ter a sua infraestrutura AWS para ser executada a qualquer momento e em qualquer conta ou região da AWS, o CloudFormation certamente atendará suas necessidades pois o serviço permite a criação de ambientes consistentes, bem como a implementação de modelos automatizados com DevOps (veja nosso artigo no blog da Darede sobre a cultura DevOps). Custos do AWS CloudFormation: é um serviço gratuito! Você só paga pelos recursos que executar a partir dele, o que facilita o gerenciamento de custos na utilização do serviço. Darede Academy Giovana Costa Mentor: Ricardo Lemos ricardo.lemos@darede.com.br Equipe de novos talentos do mundo da TI que estão sendo preparados para os desafios da profissão.

Conheça o Microsoft Power Platform

Entenda de forma prática e simplificada como o Microsoft Power Platform pode auxiliar sua empresa! O Microsoft Power Platform é uma plataforma de negócios que combina o poder do Power BI, Power Apps, Power Automate e Power Virtual Agents para ajudar as organizações a transformarem seus processos e operações de negócios diários. Com os recursos do Power Platform é possível que você analise dados, entregue personalização, desenvolva melhores aplicativos, responda aos insights gerados e automatize vários processos sem precisar de conhecimento técnico profundo. Cada um dos componentes incluídos na Microsoft Power Platform é construído no Common Data Service for Apps (CDS), tornando-os dinâmicos quando usados sozinhos e mais capazes quando combinados com outras soluções integradas. Confira a seguir os principais recursos do Power Platform: Microsoft Power BI: é um serviço de análise de negócios que oferece insights em tempo real a partir de dados empresariais, permitindo que você desenvolva visualizações profundas e relatórios altamente personalizados e informativos no painel, seja sobre vendas, campanhas de marketing, atendimento ao cliente ou outras funções de negócios.  Microsoft Power Apps: é uma infraestrutura sem código que permite criar aplicativos empresariais fáceis de usar e compatíveis com dispositivos móveis para necessidades comerciais padrão. Ele também suporta uma ampla variedade de sistemas de terceiros e pode ser configurado com outros aplicativos de negócios da Microsoft para maior flexibilidade.  Microsoft Power Automate: é uma solução de automação de fluxo de trabalho que permite criar fluxos de trabalho automatizados entre seus aplicativos e serviços preferidos por meio da Automação Robótica de Processos (RPA) e modelos e gatilhos pré-construídos para coletar dados, sincronizar arquivos, receber alertas e muito mais.  Microsoft Power Virtual Agents: é uma plataforma de desenvolvimento de chatbots que permite criar chatbots poderosos impulsionados por IA sem a necessidade de código ou conhecimento em ciência de dados, ou desenvolvimento. Esses chatbots podem ser facilmente integrados aos produtos e serviços que você usa todos os dias. Power Pages: é uma plataforma de software como um serviço (SaaS) segura, de nível empresarial e de pouco código para criar, hospedar e administrar sites comerciais externos e modernos. Benefícios Abaixo estão alguns dos principais benefícios do uso do Power Platform: Economia e aumento de receita: A Power Platform pode aumentar o retorno sobre o investimento (ROI) e a receita das empresas, oferecendo uma visão panorâmica e estratégica do negócio; Foco no cliente: A plataforma permite que as empresas se adaptem rapidamente às necessidades do mercado; Automação de processos: Com o Power Automate, é possível automatizar fluxos de trabalho e processos repetitivos, economizando tempo e reduzindo erros manuais; Visibilidade do negócio e controle gerencial: O Power BI permite visualizar dados de maneira fácil, identificar tendências e tomar decisões informadas com base nas informações; Flexibilidade, escalabilidade e produtividade: A Power Platform promove a agilidade empresarial, reduz a dependência de equipes de TI para desenvolvimento de software e oferece uma maneira mais rápida de responder às mudanças do mercado e às demandas dos clientes; Desenvolvimento de hard skills: A plataforma permite que todos os colaboradores da empresa se tornem desenvolvedores cidadãos com apenas algumas horas de estudo; Segurança: Um dos mecanismos usados no Power Platform para prover segurança de dados é a criptografia; Gerenciamento de aplicativos: empresas que precisam de programas para construir sites e aplicativos tendem a gerir com mais dificuldade os dados quando não estão centralizados. Como o Power Platform pode ajudar minha empresa? Após abordarmos os benefícios do Power Platform, vamos nos aprofundar nos casos de uso das ferramentas em algumas áreas de negócio. Entenda como isso é possível. Power Platform em Recursos Humanos e Departamento Pessoal:  Automatize processos burocráticos com Power Automate, de modo que, acelere os processos repetitivos de recrutamento e seleção, onboarding de novos colaboradores, solicitações de férias e ausências, integração entre relógios de ponto e folhas de pagamento, fluxos de assinaturas de documentos, entre outros tipos de automações; Análise de performance dos times com o Power BI para identificar dados através de dashboards interativos, para medir indicadores, como engajamento das equipes, necessidade de novos treinamentos ou contratações ou rotatividade de funcionários na empresa; Crie chatbots para colaboradores com Power Virtual Agents para que o bot responda rapidamente às dúvidas ou solicitações mais frequentes dos colaboradores. Diminua, assim, a quantidade de e-mails e filas de atendimento do setor; Desenvolva aplicativos de engajamento com Power Apps e comunique ações de endomarketing, faça pesquisas de saúde e bem-estar e crie gamificações através de um aplicativo interno e personalizado exclusivamente para os colaboradores; Crie uma página de vagas exclusiva com o Power Pages e divulgue as oportunidades de emprego abertas, receba e faça a triagem de currículos e acompanhe as etapas dos processos seletivos aos quais as pessoas se candidatam. Power Platform em times de Marketing:  É possível analisar a audiência e tendências de comportamento pelo Power BI, importe informações das redes sociais, landing pages, CRMs, entre outras fontes, diretamente para os dashboards do Power BI. Nos painéis você entende não só o perfil do público, mas também correlaciona diferentes variáveis para identificar tendências de consumo. Seu time poderá monitorar os principais indicadores de marketing. Por exemplo, a taxa de conversão por parâmetros distintos, como canal de distribuição, tipos de campanha e sazonalidade; Automatize alertas pelo Power Automate e receba notificações em torno de menções positivas ou negativas da sua marca, e faça a nutrição de seus leads de acordo com o estágio de relacionamento em que eles se encontram; Crie chatbots com Power Virtual Agents que faça enquetes para usar em pontos estratégicos da sua comunicação, como em sua página Web. Assim, é possível criar mais uma fonte de dados com as respostas do público. Por exemplo, para identificar o que os usuários estão buscando através do negócio, as dificuldades percebidas, entre outras informações para criar um diálogo eficiente; Desenvolva aplicativos interativos com Power Apps e crie interfaces de ferramentas, como calculadoras, ou outras opções personalizadas para seus clientes. Identifique oportunidades que façam sua empresa se tornar autoridade e referência dentro do seu segmento e atraia ainda mais leads em

Dados em tempo real na AWS

Entenda o que são esses tipos de dados e como a AWS nos ajuda a usá-los da melhor forma. Diariamente nós geramos dados de diferentes maneiras e quando o assunto é tecnologia acontece o mesmo. Por conta disso, a AWS fornece o necessário para analisá-los e processá-los em tempo real. Vamos entender um pouco sobre esses tipos de dados ao longo do artigo. O que são dados em tempo real? Quando falamos sobre esses tipos de dados estamos nos referindo àqueles que são obtidos de forma simultânea. Eles costumam ser resultantes de fluxos, tecnologias IoT (Internet das Coisas – em inglês) e aplicações que possuem eventos como guia. Assim como dados são usados para a procura de uma informação ou a busca pela solução de um obstáculo, os em tempo real tem o mesmo propósito, com a diferença de auxiliar na tomada de decisões urgentes e que precisam de rápida resposta. Por conta disso, a AWS fornece diversos serviços, gerenciados ou não, que possuem como objetivo auxiliar na coleta, análise e processamento do fluxo de dados em tempo real.  Abaixo veremos alguns exemplos desses serviços e como eles podem nos ajudar: Amazon Kinesis Data Streams O Data Streams é um serviço Serverless (não possui servidores para gerenciar)  de consumo, processamento e armazenamento de transmissão de dados com alta escalabilidade otimizado para dados de streaming (transmissão contínua de dados). Por meio da coleta de diferentes tipos, é possível abastecer painéis instantâneos, gerar métricas  e entregar dados a repositórios que o armazenam. Além disso, graças a aplicações ativadas por eventos é possível reagir ou se ajustar a ocorrências imediatas. Amazon Kinesis Firehouse O Firehouse é um serviço para extração, transformação e entrega de dados de um modo confiável para armazenamento e serviços de análise. Com ele, é possível monitorar a segurança em tempo real e criar diferentes alertas com ferramentas compatíveis quando possíveis perigos aparecerem. Além disso, por meio do uso de modelos de Machine Learning é possível melhorar os fluxos de dados para análise e previsão. Amazon Kinesis Data Analytics O Data Anaytics tem como objetivo a simples transformação e análise de dados de transmissão em tempo real por meio do uso do Apache Flink (ferramenta de fluxo de dados de streaming). Por meio deste serviço é possível executar a procura e estudo dos mesmos de uma forma interativa em tempo real. Além disso, é possível efetuar a detecção de anomalias segundo as tendências de dados históricos.  Amazon MSK O MSK é utilizado com o objetivo de simplificar o tratamento e a obtenção de dados de streaming em tempo real por meio do uso de Apache Kafka totalmente gerenciado. Este serviço permite que os desenvolvedores possam se concentrar no desenvolvimento de aplicativos e menos no gerenciamento da infraestrutura. Além disso, ajuda a implantar de forma fácil aplicações compatíveis, seguras e prontas para produção. Amazon OpenSearch Service O Amazon OpenSearch Service libera de maneira segura o monitoramento, a procura e a análise de dados de operação em tempo real. Este também é um serviço gerenciado com o objetivo de aumentar a excelência operacional. Além disso, por conta de sua alta observabilidade, é possível detectar possíveis perigos e reagir ao estado de um sistema por meio de uma solução de código aberto. Caso deseje saber mais sobre esses e outros serviços da AWS que possam ajudar na análise e processamento de dados em tempo real, acesse o site: https://aws.amazon.com/pt/big-data/datalakes-and-analytics/ Acompanhe mais sobre esse e outros assuntos no Blog da Darede! “O que é perigoso é não evoluir”. –      Jeff Bezos Mateus Passos Assistente de Projetos mateus.passos@darede.com.br Matheus tem um vasto conhecimento na área de tecnologia e hoje atua no setor de projetos na Darede. Ele possui diversas certificações, sendo a última Scrum Fundamentals Certified.

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações