Os #cloudspecialists da Darede reuniram as principais novidades de Compute & Networking e Data da AWS! Confira quais são elas e como elas podem te ajudar!

16/11/2022

Por Ricardo Gulias e Luana Farinazzo

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as últimas novidades sobre Compute & Networking e Data!

Compute & Networking

Amazon EC2 – Service Quotas para AMI

A AWS anunciou que o Service Quotas agora está disponível para AMIs, possibilitando o compartilhamento desse recurso com outras contas AWS.

AWS –  Lançamento do Red Hat Enterprise Linux (RHEL) Workstation para AWS

A AWS anunciou o Red Hat Enterprise Linux (RHEL) Workstation para instâncias de GPU aceleradas no AWS Marketplace. O RHEL Workstation é uma solução de área de trabalho remota baseada em nuvem que permite que usuários finais de qualquer lugar do mundo acessem uma instância de estação de trabalho para trabalhar e colaborar com os membros da equipe.

 Amazon EC2 – Novo recurso de exclusão de AMI diretamente da conta

O Amazon EC2 anunciou que agora é possível remover de uma conta AWS as premissões de execução de uma AMI compartilhada. Esse recurso pode ser usado para, por exemplo, reduzir a probabilidade de executar uma instância do EC2 com uma AMI subutilizada compartilhada.

Amazon EC2 – Suporte a Replace Root Volume

O Amazon EC2 agora oferece suporte a substituição de volumes raiz (Replace Root Volume), utilizando uma AMI atualizada, sem necessidade de interromper a instância.

Amazon EC2 – Instância  i4i.metal disponível para o VMware Cloud on AWS

O Amazon EC2 anunciou que a intância i4i.metal agora está disponível para produção no VMware Cloud on AWS. A instância i4i.metal é baseada no processador Intel® Xeon® Ice Lake de 3ª geração com frequência all-core turbo de 3,5 GHz e oferece uma relação preço/performance até 30% superior em relação às instâncias i3.

Amazon EC2 – Novo recurso de teste de interrupção de instâncias diretamente na console

O Amazon EC2 agora permite testar a interrupção de instâncias spot diretamente na console via AWS Fault Injection Simulator, e assim verificar se suas aplicações estão preparadas para uma interrupção.

Amazon EC2 – Instâncias high memory disponíveis para opções on demand e Savings plan

A AWS anunciou que as instâncias high memory com memória 18 e 24 TiB, agora estão disponíveis para compra nas opções on demand e Savings plan. Além disso elas também foram disponibilizadas nas regiões da Virginia do Norte e Oregon.

AWS Neuron – Suporte às instâncias Trn1

O AWS Neuron, uma ferramenta SDK  projetada para otimizar o machine learning no AWS Trainium e no AWS Inferentia, adicionou suporte às instâncias Trn1, que oferece recursos de machine learning em alta escala com baixo custo.

Amazon VPC – Suporte de transfeências de elastisc IPs entre contas

O Amazon VPC agora permite transferir IPs elásticos entre contas AWS, assim facilitando a movimentação desses endereços durante reestruturações de contas da AWS.

AWS Fault Injection Simulator – Suporte a interrupções de conectividade de rede

O AWS Fault Injection Simulator adicionou um novo recurso que permite injetar diversos problemas de conectividade de rede com o foco de validar a resiliência das aplicações em uma situação de perda parcial ou total da conexão. 

Dados

Amazon Web Services JDBC Driver for PostgreSQL – Disponível para produção

Agora em GA (generally available), o AWS JDBC Driver para PostgreSQL está disponível tanto para ser usado com o RDS quanto para o Aurora PostgreSQL. Ele é baseado no driver Community do PostgreSQL e promete minimizar o tempo de failover quando se está utilizando arquitetura em cluster, sem que seja necessário fazer mudanças na aplicação.

 Amazon QuickSight Q  – Suporte a Row level Security (RLS)

A solução para Business Intelligence da AWS, QuickSight, agora permite o uso de RLS (Row Level Security), ou seja, é possível restringir o nível de acesso de um determinado usuário a um conjunto específicos de dados dentro de um dataset. Dentre as funcionalidades disponíveis no QuickSight existe o QuickSight Q, o qual habilita que os usuários possam fazer perguntas em linguagem natural e obter respostas com visualização de dados.

A novidade em si é a possibilidade de se realizar perguntar no QuickSight Q e obter respostas considerando dados que usam RLS quando o usuário possui as regras para acesso aos mesmos.

AWS Glue – Integração com Git

O AWS Glue, serviço serverless AWS para realizar ETL (Extração, Transformação e Carga de dados) através de Jobs executados em data sets definidos, agora possui integração com o Git sendo possível utilizar tanto o GitHub quanto o AWS CodeCommit para o controle de versão dos Jobs do Glue.

Esta opção está disponível tanto para Jobs criados baseados em códigos quanto para os criados com padrão visual.

Antes desta novidade era necessário configurar suas próprias integrações com os sistemas de controle de versão, agora está bem mais facilitado.

SAP HANA – Suporte a instâncias EC2

O SAP HANA, banco de dados in-memory da SAP possui uma funcionalidade chamada Host Auto Failover, que conforme o nome demonstra, realiza a recuperação automática em caso de falha de um host SAP HANA. Para isso é preciso que exista pelo menos uma instância em standby fora a instância ativa que recebe e trata as requisições.

A novidade é que está funcionalidade agora pode ser utilizada em instâncias EC2 na AWS com o uso do FSx for NetApp ONTAP como solução de armazenamento compartilhado, lembrando que o FSx for NetApp ONTAP é o primeiro serviço de armazenamento compartilhado que é certificado pela SAP.

Amazon Athena – Atualização da engine

O AWS Athena atualizou sua engine de execução SQL para a versão 3, o qual incorporou as features mais atuais do projeto open source Trino, o qual é um mecanismo de consulta SQL distribuído projetado para consultar grandes
conjuntos de dados em uma ou mais fontes de dados heterogêneas. 
nova versão conta com 50 novas funções SQLs, 30 novas features e mais de 90 melhorias de performance de queries.

Amazon RDS – Novo recurso de configuração automática de instâncias EC2

Depois de habilitar durante a criação do RDS a possibilidade de configurar uma instância EC2 para conectar ao RDS de forma simplificada sem a necessidade de modificar VPC, subnets e security group, agora a AWS disponibilizou a opção de
realizar a configuração de uma instância EC2 para conexão ao RDS após o mesmo já estar criado e em execução.

Esse processo agiliza a disponibilização de instâncias que acabam servindo, em sua maioria, como bastion para conexão às instâncias de banco de dados.

AWS Database Migration Service – Suporte a instâncias  C6i e R6i

O serviço DMS, utilizado principalmente para migração de banco de dados onde é necessário o mínimo downtime ou para replicação contínua de dados, agora suporta instâncias C6i e R6i, as quais são mais performáticas e mais baratas
que a geração 5, anterior a esta.

Amazon RDS Database – Suporte a PostgreSQL 15 em preview

O PostgreSQL 15 está disponível no ambiente de preview da AWS para testes. Este ambiente suporta tanto modelo single-AZ quanto multi-AZ. Eles são mantidos por até 60 dias e depois são removidos automaticamente.

Mesmo em ambiente de preview, as instâncias criadas têm custo e o preço é o mesmo das instâncias produtivas da região de Ohio.

Amazon RDS  – Versões para  MySQL, MariaDB e PostgreSQL com suporte a até 15 read replicas

Agora é possível ter até 15 read réplicas de RDS MySQL, MariaDB e PostgreSQL. Antigamente era possível somente 5 read réplicas para o RDS. Este limite de até 5 read réplica ainda se mantém para o caso de cross region replicas.

Amazon Neptune Serverless – Disponível para produção

O banco de dados de gafo gerenciado da AWS, o Neptune, agora possui sua versãoserverless para ser usado por workloads variáveis e imprevisíveis. A capacidade do banco de dados escala para mais ou para menos dependendo dos requisitos de acesso da aplicação.

Ainda não está disponível em São Paulo, mas para quem utiliza as regiões de Norte Virginia, Ohio e algumas outras da Europa, já é possível começar a usar.

Amazon Aurora – Suporte exportar dados de cluster para o S3

Para quem utiliza o Aurora, agora é possível exportar os dados do seu cluster diretamente para o S3 em formato Apache Parquet. Antigamente era necessário gerar um snapshot da base de dados e em seguida exportar para S3.

Esta novidade traz agilidade e economia para o processo de disponibilização de dados no S3, o qual é bastante usado como finalidade de data lake.

Esta funcionalidade já está disponível em diversas regiões, inclusive em São Paulo.

Amazon MemoryDB for Redis – Suporte a data tiering

O banco de dados em memória Redis agora disponibilizou a opção de tierização de dados para economia de custo. Este novo tiering irá armazenar os dados em discos SSDs em cada nó do cluster, em adicional ao armazenamento em memória que já é feito.

A utilização do tiering é indicado para workloads que acessam regularmente até 20% dos seus dados e podem tolerar uma latência adicional de acesso aos dados em SSD.

Esta opção é disponível quando se usa Redis 6.2.6 ou maior em nós R6gd e pode ajudar a reduzir até 60% de custo de storage. Já está disponível em diversas regiões, inclusive São Paulo.

Amazon RDS Custom for SQL Server – Diponível em novas regiões

 https://aws.amazon.com/about-aws/whats-new/2022/11/rds-custom-sql-server-available-new-regions/

 opção de RDS Custom, que nos permite ter acesso às camadas de sistema operacional e banco de dados, agora está disponível em São Paulo para a engine de SQL Server.

Amazon RDS for SQL Server – Suporte a acesso de backups de transaction logs

RDS para SQL Server agora suporta o acesso a backups de transaction logs. Com isso é possível restaurar bancos de dados individuais para um momento específico e desejado.

Amazon RDS  – Suporte a volumes gp3

Uma das notícias mais aguardada para quem possui ou gerencia instâncias RDS acaba de chegar: está disponível volumes gp3 para instâncias RDS de todas as engines(MySQL, MariaDB, PostgreSQL, Oracle e SQL Server.

storage gp3 já vem com um baseline de 3.000 IOPs, número esse que só era conseguido com o gp2 se o banco de dados possuísse o tamanho perto de 1 TB. storage gp3 também traz a possibilidade de se contratar IOPs e throughputs adicionais a um custo menor que a opção de um storage com IOPs provisionados.

notícia ruim é que o custo do storage em si é o mesmo entre o gp2 e gp3, o que é diferente do caso do EBS, em que o gp3 é 20% mais barato que o gp2.

foto-ricardo-gulias
Ricardo Gulias Technical Account Manager - TAM
ricardo.gulias@darede.com.br

Atuando há mais de 20 anos no mercado de tecnologia, Ricardo Gulias possui grande experiência nas mais diversas soluções tecnologias, além de passar nas maiores empresas do setor. Ele coleciona diversas certificações como prova do seu conhecimento

foto-luana-farinazzo
Luana Farinazzo Technical Account Manager
luana.farinazzo@darede.com.br

Luana Farinazzo atua como Technical Account Manager, e tem vasta experiência com Tecnologia da Informação trabalhando na função de Project Manager, SDM , pré-vendas, entre outros. Ela também possui diversas certificações sendo a última AWS Solutions Architect Associate.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Entendendo o AWS Transfer Family

O AWS Transfer Family é uma ferramenta da AWS que pode te ajudar a sanar muitos problemas! Entenda de forma prática como ele funciona! 14/09/2023

Blog-Darede-5-ferramentas-de-fluxograma

5 Ferramentas de fluxograma

Entenda quais são as principais ferramentas de fluxograma existentes no mercado e como elas podem auxiliar o mapeamento de seus processos!

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações