Por Alan Xavier
Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades das últimas semanas.

Analytics & Operations

Amazon Elasticsearch Service – Integração com Microsoft Power BI
Agora o AWS Elasticsearch Service suporta a integração com o Microsoft Power BI utilizando o OpenDistro ODBC Driver. Essa feature está disponível nas versões 7.9+.

Amazon EventBridge – Suporte a eventos em múltiplas regiões
O Amazon EventBridge agora suporta eventos em múltiplas regiões. Os clientes que utilizam o EventBridge poderão centralizar os eventos de diversas regiões em uma única, facilitando o desenvolvimento de códigos que reagem a eventos gerados pela ferramenta.

AWS Amplify – Nova capacidade de realizar atualizações de GSI no Amazon DynamoDB
O Amplify CLI agora oferece a capacidade de fazer várias atualizações de índice secundário global (GSI) em suas tabelas do Amazon DynamoDB em uma única implantação, isso permite iterações de modelo de dados mais rápidas e seguras.

Amazon EMR Studio – Disponível em todas as regiões
O Amazon EMR Studio, um ambiente de desenvolvimento integrado (IDE) que facilita a produção , visualização e depuração de grandes aplicações de dados e análises escritas em R, Python, Scala e PySpark, agora está disponível em todas as regiões da AWS.

Amazon Elasticsearch Service – Suporte a pesquisas assíncronas
Agora o AWS ElasticSearch Service suporta pesquisas assíncronas. Com esse recurso os clientes poderão recuperar os resultados parciais à medida que são disponibilizados. A pesquisa assíncrona pode também ser uma ótima solução para ambientes com grande volume de dados, pesquisa de cluster cruzado ou Ultrawarm, onde os usuários precisam executar consultas com parâmetros curingas.

Security & Governance

AWS CloudFormation – Novo recurso de especificação da versão dos parâmetros
AWS CloudFormation anunciou um novo recurso que especifica a versão dos parâmetros que estão armazenados no Parameter Store. Caso não seja especificado o parâmetro, por padrão, será utilizado a versão latest do valor desejado.

Amazon Macie – Gerenciamento de Logs no Amazon CloudWatch Logs
O Amazon Macie agora publica automaticamente eventos de jobs no Amazon CloudWatch Logs, os clientes poderão monitorar e analisar os logs durante a sua execução.

AWS Security Hub – Solução Automated Response & Remediation com novos controles de segurança
A solução de resposta e correção automatizada do AWS Security Hub agora oferece suporte a 11 novos controles de segurança baseados nas boas práticas da AWS.

AWS Control Tower – Novo recurso de customização de nomes e contas
Agora o AWS Control Tower provê a opção de customização de nomes de OUs e Contas durante o setup inicial de Landing Zone.

AWS IAM – Novo recurso de análise de comportamento de acesso
O AWS IAM Roles adicionou um novo recurso que permite analisar o comportamento de acesso. Com essa nova feature podemos analisar as políticas concedidas que são utilizadas por Instancias EC2 e AWS Lambda.

AWS Systems Manager – Patch Manager traz novo recurso de gerenciamento de conformidade de patches
Agora os clientes do AWS Systems Manager podem visualizar, analisar e gerar reports de conformidade de patches de seu ambiente a partir de um único painel usando o Patch Manager. O painel do Patch Manager fornece recursos de relatório aprimorados e integra informações importantes sobre patches, como instâncias desatualizas e instâncias nunca verificadas.

AWS Toolkit for Visual Studio – Novos recursos de MFA e integração com SSO
O AWS Toolkit para Visual Studio, apresentou uma nova versão que possibilita os clientes usarem credenciais federadas, autenticação multi-factor (MFA) e AWS Single Sign-On (AWS SSO) para conectar seus IDEs à AWS.

Outros

AWS Chatbot – Novo recurso de gerenciamento por meio do Amazon EventBridge
O AWS Chatbot adicionou um recurso que permite receber notificações em canais de chat de uma ampla gama de serviços da AWS por meio do Amazon EventBridge. O AWS Chatbot possibilita que os usuários monitorem e interajam com os recursos da AWS diretamente dos canais do Slack e salas de chat do Amazon Chime.

Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog!

E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

OUTRAS PUBLICAÇÕES

DNS e as dúvidas quando precisa hospedar uma aplicação – Parte 1

Será que agora vou saber o que estou fazendo quando crio aquela entrada TXT, ou CNAME quando sigo um procedimento? Se você está lendo esse nosso primeiro artigo, deve estar com aquela pulga atrás da orelha, aquele sentimento de: “Será que agora vou saber o que estou fazendo quando crio aquela entrada TXT, ou CNAME quando sigo um procedimento?”. Fique tranquilo, após a leitura, terá todos os conceitos práticos necessários para saber exatamente o que está fazendo quando tiver que realizar qualquer mudança no DNS. E provavelmente você deve ter tido aula (ou apenas passou na prova) em seu curso técnico ou universitário, mas na hora de pôr a mão na massa no DNS, prefere pedir para alguém ou seguir aquela ‘receitinha’. Vamos acabar com isso hoje! Todos que estão lendo devem saber para que serve DNS: traduzir nome para IP, para que usemos nomes e não IP em uma aplicação como browser, shell, cliente de e-mail ou qualquer outro software. Você verá que é muito mais que isso. E muitos devem ter visto (na apresentação do professor) o desenho abaixo: Esqueça ele, por enquanto. Provavelmente você nunca terá que se preocupar com esse conceito, para 99% dos profissionais de TI são dispensáveis, mesmo sendo o único que todo professor ensina =D! Primeiro, é importante entender a realidade em que o DNS foi feito e quais problemas ele tenta resolver. Abaixo uma lista de verdades que explicam muita coisa: DNS foi criado na década de 1980, quando os recursos computacionais eram muito mais limitados que hoje; Foi criado para o controle ser centralizado; E a carga maior ser descentralizada. O segundo conceito, importante, é: Existem dois tipos de servidores DNS: O que todos usam sempre, o DNS ‘Resolver’ e O que temos medo de mexer, o ‘SOA’. O Servidor Resolver (do inglês “Resolvedor”) é aquele que configuramos em nossa placa de rede (ou recebemos via DHCP). Usamos para resolver/consultar nomes DNS de qualquer domínio, para que possamos navegar na Internet ou fazer uso das nossas aplicações. Subir um servidor DNS é muito simples, o roteador WIFI que temos em casa quase sempre faz essa função de servidor DNS para nós. A nossa operadora sempre nos oferece ao menos 2 servidores DNS de consulta, para nosso uso da Internet contratada. Quando configuramos um Servidor Resolver? No roteador da nossa casa; Quando vamos compartilhar Internet em nossas impressoras (isso pode inclusive ajudar no desempenho quando fazemos cache, pois evita consulta na Internet de requisições repetidas). Já os servidores SOA são os servidores responsáveis por responder para Internet (para os servidores de Resolver) cada nome de nosso domínio para IPs. Por exemplo, o domínio darede.com.br que temos registrado para nosso uso, precisa de servidores SOA, também ao menos dois, para que possamos apontar entradas DNS como www, mail, smtp, etc, para os IPs onde essas aplicações rodam. Mas por que sempre ao menos dois? Nem vou responder Nosso servidor DNS de consulta pode verificar algum outro DNS de consulta, como os do provedor, ou resolver diretamente usando o protocolo WHOIS. Esse ai (WHOIS) foi outro que dá aquela dor no estômago quando vê né? Saaaabe o que é…. mas não sabe explicar? 😉 WHOIS é um protocolo utilizado principalmente para: “Informar aos servidores DNS Resolvers quem são os SOA de determinado domínio”. Aqui vem a sacada do DNS. Existem bilhares de entradas nos milhares de SOA, a IANA que controla a internet precisa apenas ter o controle de qual SOA reponde por cada domínio, enquanto nós ficamos responsáveis pelo SOA e suas centenas de entradas. Muitos devem conhecer, mas usando serviços como os abaixo, conseguimos saber quem (who is) o servidor SOA do domínio xpto.com.br, além de outras informações do mantenedor do domínio: registro.br who.is Comando Whois que pode ser instalado no Linux e Windows: Uma vez que o Servidor Resolver sabe quem manda no domínio (xpto.com.br), ele faz a consulta diretamente para o SOA. E agora a pergunta é: “Eu sei que você manda no domínio xpto.com.br. Quem é o www?” Então, o fluxo de uma consulta DNS no dia a dia da Internet fica o seguinte: Cliente pergunta a seu servidor DNS Resolver: “Qual IP de www.darede.com.br?” Servidor DNS Resolver 1, que tem encaminhamento para outro Servidor DNS Resolver (2), pergunta: “Qual IP de www.darede.com.br?” Servidor DNS Resolver 2, que não faz encaminhamento, utiliza o protocolo WHOIS para questionar: “Quem é o SOA de darede.com.br?” Com os IPs do SOA, o Servidor DNS Resolver 2 pergunta à um dos SOAs: Eu sei que você é SOA de darede.com.br, qual o IP de www?” Agora que o Servidor DNS Resolver 2 sabe o IP de www.darede.com.br, ele informa o cliente (ou ao Servidor DNS Resolver 1) qual é o IP e pode ou não configurar para cachear esse nome” Registrar: O Registrar é o órgão responsável por manter a concessão dos domínios usados na Internet. É ele quem configura o WHOIS Server de modo que os servidores DNS Resolvers possam ‘descobrir’ os SOAs de cada domínio. No Brasil, possuímos apenas um registrar, o registro.br, é nele que registramos o domínio para podermos usá-lo. Em outros países podem existir diversos Registrars, nos EUA, por exemplo, os provedores de hospedagem de sites são os próprios registrar. Já por aqui, no Brasil, os provedores de hospedagem de site fazem apenas o papel de SOA, servidor de e-mail, servidor de páginas web, etc. Agora que entendemos o fluxo das consultas DNS na Internet, sabemos que funciona assim, como abaixo: Os clientes consultam seu DNS Resolver procurando pelo IP de www.xpto.com.br; O WHOIS mantém os SOAs que respondem para cada domínio; O SOA mantém a tabela de nomes e IPs do domínio xpto.com.br; Os Servidores DNS Resolvers consultam WHOIS (Quem é) SOA de xpto.com.br; Os Servidores DNS Resolvers consultam ao SOA qual o IP de www.xpto.com.br; Cliente faz a requisição (HTTP, POP, SMTP, etc) ao IP de www.xpto.com.br Até então, falamos apenas de solução de nomes para IP, mas não existe apenas esse tipo de resposta.

Novidades da Semana AWS – 25 a 29 de janeiro

Todos os dias a AWS lança uma série novidades e atualizações em seus produtos que visam melhorar a vida de seus usuários. Reunimos algumas delas que fazem mais sentido para nosso mercado e que certamente aplicaremos em nosso dia a dia. Confira as novidades da última semana. Segurança e Governança Amazon Cloudwatch — Cloudwatch Agent agora suporta macOS O Amazon Cloudwatch Agent anunciou nessa semana que agora oferece suporte a macOS em instâncias Mac do Amazon EC2 e hosts on-premises. Amazon Cloudwatch — Cloudwatch Agent agora suporta APIs e SDKs do OpenTelemetry A partir dessa semana, é possível usar APIs e SDKs OpenTelemetry para enviar dados de telemetria para o Amazon Cloudwatch Agent, o que permite receber métricas e rastreamentos OpenTelemetry de aplicativos e serviços em execução no Amazon EC2. Amazon Cloudwatch — Cloudwatch adiciona suporte de Fluent Bit para EKS e Kubernetes O Amazon Cloudwatch também adicionou nessa semana o suporte do Fluent Bit para logs de container do Amazon EKS e do Kubernetes, o que permite analisá-los e visualizá-los através da ferramenta. AWS Control Tower – suporte de update de até 300 contas O AWS Control Tower anunciou que agora é possível realizar update de até 300 contas no console. Amazon EBS – métricas do Cloudwatch com baixo tempo de granularidade O Amazon EBS anunciou que a partir dessa semana, a ferramenta recebe métricas do Amazon CloudWatch com granularidade de 1 minuto sem custos adicionais. AWS IAM – análise de políticas baseadas em recursos do Secrets Manager O AWS IAM, agora analisa as políticas baseadas em recursos do AWS Secrets Manager que permite descobrir dados que podem ser acessados publicamente ou de outras contas. Amazon GuardDuty – fluxos de trabalho de investigação de incidentes através do Amazon Detective O Amazon GuardDuty aprimorou fluxos de trabalho de investigação de incidentes de segurança através de uma nova integração com o Amazon Detective. AWS Security Hub – adicionar uma nova integração global O AWS Security Hub agora está integrado globalmente ao Cloud Storage Security: Antivírus for Amazon S3. Além disso, a ferramenta adicionou cinco novas integrações às regiões AWS GovCloud, são elas: Forcepoint CASB (Cloud Access Security Broker), o Forcepoint DLP (Data Loss Prevention), o Forcepoint NGFW (Next-Generation Firewall), o Palo Alto Networks Prisma Cloud Compute e o Palo Alto Networks Prisma Cloud Enterprise. AWS Shield Advanced – métricas de mitigação e cronogramas de tráfego de rede O AWS Shield Advanced anunciou que agora exibe métricas adicionais de mitigação e detalhes de cronograma de rede para eventos detectados em recursos protegidos. https://aws.amazon.com/pt/about-aws/whats-new/2021/01/aws-shield-advanced-now-provides-mitigation-metrics-and-network-traffic-timelines/ Compute Amazon EC2 – anúncio de novas instâncias T4g A AWS anunciou novas instâncias T4g do Amazon EC2 com processadores Graviton2 baseados no Arm e oferecem preço até 40% melhor em comparação com as instâncias T3. Essas novas instâncias estão disponíveis para teste em diversas regiões, incluindo São Paulo. Amazon Kendra – conformidade com ISO e PCI O Amazon Kendra, a partir dessa semana está em conformidade com ISO (International Organization for Standardization) e o PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standard). Amazon FSx – suporte a endpoints validados pela FIPS 140–2 O Amazon FSx, um serviço totalmente gerenciado que facilita iniciar e executar sistemas de arquivos ricos em recursos e com alta performance, agora oferece endpoints validados pela FIPS 140–2. Amazon Elasticsearch – estende a criptografia em repouso para domínios existentes O Amazon Elasticsearch Service agora oferece suporte à criptografia de dados em repouso e à criptografia node-to-node em domínios existentes. Amazon RDS – RDS for SQL Server com suporte a instâncias R5d e M5d O Amazon RDS for SQL Server anunciou que agora é possível iniciar a ferramenta nos tipos de instância R5d e M5d com tempdb configurado para usar armazenamento de instâncias local. Database Amazon Timestream – suporte a workloads em conformidade com HIPAA, ISSO e PCI DSS Agora o Amazon Timestream oferece suporte a workloads em conformidade com Health Insurance Portability and Accountability Act (HIPAA), International Organization for Standardization (ISO) e Payment Card Industry – Data Security Standard (PCI DSS). Amazon Aurora – suporte a PostgreSQL 12 O Amazon Aurora anunciou suporte ao PostgreSQL 12 que inclui diversas melhorias. Amazon Redshift – aumento da cota do armazenamento gerenciado de nodes O Amazon Redshift dobrou a capacidade de armazenamento gerenciado de tipos de nodes RA3.16XL e RA3.4XL para 128 TB por node. Outros Amazon Lex – lançamento de APIs de conversa A AWS anunciou o lançamento de APIs de conversa para melhoria nas experiências de conversa por streaming com um agente virtual, assim sendo possível configurar seu bot para manipular pausas e interrupções, comuns em conversas. Amazon Chime – Suporte para compartilhamento de tele no iOS e Android O Amazon Chime agora permite que os desenvolvedores ofereçam compartilhamento de tela em suas aplicações para iOS e Android. AWS RoboMaker – suporte o upload de configuração de dados em Jobs simulados O AWS RoboMaker agora suporta o upload de configuração durante a simulação de Jobs e a partir disso envia dados para o Amazon S3. AWS Glue — DataBrew suporta seis delimitadores adicionais para seus datasets O AWS Glue DataBrew agora suporta seis delimitadores adicionais para seus datasets, são eles: vírgula, dois pontos, ponto e vírgula, barra vertical, tab, acento circunflexo e espaço. Quer saber as novidades da AWS das últimas semanas? Leia nosso blog! E acompanhe toda sexta-feira em nosso canal do Youtube nossa live sobre as Novidades da Semana.

AWS-RECONHECE-EXCELÊNCIA-DA-DAREDE-EM-QUATRO-COMPETÊNCIAS

AWS RECONHECE EXCELÊNCIA DA DAREDE EM QUATRO COMPETÊNCIAS

Por Redação Darede Data 07/02/2024 Com esses reconhecimentos, a Darede se consolida como a empresa brasileira com mais especializações AWS na América Latina  A Darede, empresa parceira da Amazon Web Services nível Premier conquistou quatro novas competências da maior plataforma de serviços em cloud do mundo: AWS Digital Workplace Services Competency, AWS Education Services Competency, AWS Financial Services Competency e Managed Services Provider Competency. Com elas, a AWS reconhece a Darede capaz de oferecer com máxima excelência suas melhores soluções em cada setor para empresas de todos os tamanhos e estágios na jornada para nuvem, além disso, a empresa conseguiu se consolidar como a consultoria brasileira com mais especializações da plataforma na América Latina.  As competências AWS são reconhecimentos concedidos pela Amazon Web Services a parceiros que demonstram profunda especialização e sucesso comprovado em áreas específicas dentro da comunidade AWS, e para conquistá-las, a empresa ultrapassou um rígido processo de comprovação do conhecimento de cada setor através da certificação de sua equipe e de casos de sucesso de clientes executados nos últimos 12 meses.   A competência AWS Digital Workplace Services atesta o compromisso da Darede em oferecer as melhores soluções para auxiliar as empresas a migrarem para o trabalho remoto ou híbrido, apresentando um ambiente seguro e eficiente em que o colaborador dessas empresas possa trabalhar de qualquer lugar. Já com a Education Services, a consultoria demonstrou ter forte experiência em auxiliar instituições de ensino a apoiarem a transformação digital de escolas e universidades através da adoção da nuvem em vários workloads Ao conquistar a Financial Services, a Darede comprovou ser capaz de ajudar instituições financeiras no processo de transformação do sistema bancário nacional. Prova disso é a participação da consultoria na implementação do Open Finance, em conjunto com a organização Open Finance Brasil, que promete inovar a relação da sociedade com o sistema financeiro, sendo possível compartilhar dados entre bancos, facilitando assim a obtenção de crédito no mercado, dentre outros benefícios. E com a competência Managed Servicer Provider, a Darede consegue comprovar sua excelência na gestão de soluções de cloud para as empresas independentemente do seu estágio nesta jornada, desde a migração até a modernização do ambiente, utilizando as melhores práticas recomendadas e usadas pela própria Amazon Web Services.   Redação Darede marketing@darede.com.br Equipe de comunicação e marketing formada por profissionais especializados em tecnologia.

Sustentabilidade & Cloud

A empresa participou do projeto que busca dar continuidade à transformação digital do Banco ABC Brasil. Confere aí! 15/09/2023 Por Flávio Rescia Você certamente já ouviu falar no termo ESG? Talvez até saiba ou imagine o que significa, mas é bom entender bem, pois é um assunto importante, mas delicado e usar o termo inadequadamente, pode se tormar um problema. Essa sigla não é nova no mundo dos negócios, mas atualmente ela vem tomando conta do cenário corporativo mundial. Em inglês ela significa “Environmental, Social and Governance” e traduzindo para o nosso idioma ela representa a sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa.  Em um momento em que as mudanças climáticas vêm causando cada vez mais impacto em nossa sociedade, as empresas privadas e governamentais buscam investir e implementar processos que coloquem a sustentabilidade ambiental como um dos fatores preponderantes para a continuidade de seus negócios. É importante dizer que ESG engloba diversos outros aspectos como inclusão social e diversidade, mas vamos aqui nos centrar o item sustentabilidade, mais especificamente na sustentabilidade com o foco em tecnologia. Sustentabilidade e Tecnologia Diante de nosso cenário atual e de esforços como a política de carbono zero, que já conta com a adesão de muitas empresas, a tecnologia pode ser uma verdadeira aliada para atingir esses objetivos e, ao mesmo tempo agregar cada vez mais valor aos negócios. Uma prova disso é que a Amazon Web Services, em dezembro de 2021, introduziu um novo pilar de sustentabilidade em seu framework de boas práticas para um ambiente em cloud: o Well Architected. Criado em 2015, o Well Architected Framework busca ajudar os clientes a implementarem as melhores práticas em suas infraestruturas de cloud, para assim extraírem o melhor que a tecnologia tem a oferecer. Até 2021 ele era constituído por cinco pilares: Excelência Operacional, Segurança, Confiabilidade, Eficiência de Performance e Otimização de Custos. Hoje ele já conta com o novo pilar, agora voltado para a Sustentabilidade. Pilar de Sustentabilidade O pilar de sustentabilidade é o mais novo integrante do AWS Well Architected Framework e tem como princípio básico adaptar sua arquitetura a fim de maximizar a sustentabilidade e minimizar seu impacto ambiental. Um bom exemplo de sua utilização é a aplicação de serviços de machine learning para detectar comportamento anormal em máquinas industriais, possibilitando assim a manutenção preventiva e a redução de possíveis falhas que possam acarretar incidentes ambientais. Outro excelente exemplo é a utilização de instâncias com processadores de última geração, que são mais eficazes e economizam mais energia, como as instâncias AWS Graviton, que usam processadores ARM que garantem um maior desempenho, utilizando cerca de 60% menos energia.  O pilar de sustentabilidade do Well Architected Framework atua em 6 pontos:  A compreensão do impacto de sua estrutura; O estabelecimento de metas de sustentabilidade; O aumento da eficiência de seus workloads;  A atualização de hardwares e softwares; A utilização de serviços gerenciados; A redução do impacto downstream de suas workloads em nuvem.  A partir desses pontos, a AWS acredita que é possível reduzir o impacto ambiental do ambiente em cloud e garantir uma estrutura totalmente otimizada, eficiente, segura e sustentável.  É importante notar, que além do apelo ESG e o intuito de colaborar com o coletivo de nosso planeta, a aplicação práticas sustentáveis, traz com ela a redução de custo, já que serviços mais sustentáveis em nuvem, são também mais barato. São mais baratos pela eficiência energética é claro, mas também devido às políticas de redução de missão de carbono, e o conceito de crédito de carbono que faz com que governos incentivem em empresas que reduzem a emissão de carbono. O comprometimento da Darede com a Sustentabilidade A Darede segue um sólido empenho em impulsionar a sustentabilidade por meio do desenvolvimento de seus produtos e profissionais, incluindo no seu roadmap de desenvolvimento de médio e longo prazo, com ações incluindo: Treinamento de seus colaboradores nas melhores práticas de acordo com os princípios do Well-Architected. Desenvolvimento de ofertas de serviços em operações com foco em otimização do consumo de recursos, e redução do consumo energético e das emissões de carbono. Conscientização dos clientes sobre os seus workloads e como é possível otimizá-los para uma direção mais eficiente, tanto financeiramente quanto energeticamente. Assim, a Darede reafirma seu compromisso em liderar a transformação para um futuro mais sustentável, impactando positivamente tanto seus clientes quanto o meio ambiente. A Darede é o primeiro (e ainda único) parceiro da AWS é habilitada com “Parceiro Diferenciado de Well-Arcihtected”, esse selo foi em função da prática constante do método da AWS de boas práticas de uso de nuvem. Flavio Rescia Dias CTO & Co-Fundador da Darede flavio.rescia@darede.com.br Atuando desde 2006 no mercado de tecnologia, Flávio Rescia é um dos fundadores da Darede, empresa de consultoria de serviços de TI, na qual atua como CTO. Ele possui diversas especializações no setor, sendo a última a Certificação AWS Solutions Architect – Professional.

Grupo GCB S.A revolucionando o mercado financeiro em união com a AWS

Da área financeira de atuação comum, o Grupo GCB passou a buscar escalabilidade e inovação, através do uso intensivo de tecnologia e fortalecendo a parceria da AWS. Hoje, conta com um motor de originação e distribuição de crédito 100% digital que opera 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Dados em tempo real na AWS

Entenda o que são esses tipos de dados e como a AWS nos ajuda a usá-los da melhor forma. Diariamente nós geramos dados de diferentes maneiras e quando o assunto é tecnologia acontece o mesmo. Por conta disso, a AWS fornece o necessário para analisá-los e processá-los em tempo real. Vamos entender um pouco sobre esses tipos de dados ao longo do artigo. O que são dados em tempo real? Quando falamos sobre esses tipos de dados estamos nos referindo àqueles que são obtidos de forma simultânea. Eles costumam ser resultantes de fluxos, tecnologias IoT (Internet das Coisas – em inglês) e aplicações que possuem eventos como guia. Assim como dados são usados para a procura de uma informação ou a busca pela solução de um obstáculo, os em tempo real tem o mesmo propósito, com a diferença de auxiliar na tomada de decisões urgentes e que precisam de rápida resposta. Por conta disso, a AWS fornece diversos serviços, gerenciados ou não, que possuem como objetivo auxiliar na coleta, análise e processamento do fluxo de dados em tempo real.  Abaixo veremos alguns exemplos desses serviços e como eles podem nos ajudar: Amazon Kinesis Data Streams O Data Streams é um serviço Serverless (não possui servidores para gerenciar)  de consumo, processamento e armazenamento de transmissão de dados com alta escalabilidade otimizado para dados de streaming (transmissão contínua de dados). Por meio da coleta de diferentes tipos, é possível abastecer painéis instantâneos, gerar métricas  e entregar dados a repositórios que o armazenam. Além disso, graças a aplicações ativadas por eventos é possível reagir ou se ajustar a ocorrências imediatas. Amazon Kinesis Firehouse O Firehouse é um serviço para extração, transformação e entrega de dados de um modo confiável para armazenamento e serviços de análise. Com ele, é possível monitorar a segurança em tempo real e criar diferentes alertas com ferramentas compatíveis quando possíveis perigos aparecerem. Além disso, por meio do uso de modelos de Machine Learning é possível melhorar os fluxos de dados para análise e previsão. Amazon Kinesis Data Analytics O Data Anaytics tem como objetivo a simples transformação e análise de dados de transmissão em tempo real por meio do uso do Apache Flink (ferramenta de fluxo de dados de streaming). Por meio deste serviço é possível executar a procura e estudo dos mesmos de uma forma interativa em tempo real. Além disso, é possível efetuar a detecção de anomalias segundo as tendências de dados históricos.  Amazon MSK O MSK é utilizado com o objetivo de simplificar o tratamento e a obtenção de dados de streaming em tempo real por meio do uso de Apache Kafka totalmente gerenciado. Este serviço permite que os desenvolvedores possam se concentrar no desenvolvimento de aplicativos e menos no gerenciamento da infraestrutura. Além disso, ajuda a implantar de forma fácil aplicações compatíveis, seguras e prontas para produção. Amazon OpenSearch Service O Amazon OpenSearch Service libera de maneira segura o monitoramento, a procura e a análise de dados de operação em tempo real. Este também é um serviço gerenciado com o objetivo de aumentar a excelência operacional. Além disso, por conta de sua alta observabilidade, é possível detectar possíveis perigos e reagir ao estado de um sistema por meio de uma solução de código aberto. Caso deseje saber mais sobre esses e outros serviços da AWS que possam ajudar na análise e processamento de dados em tempo real, acesse o site: https://aws.amazon.com/pt/big-data/datalakes-and-analytics/ Acompanhe mais sobre esse e outros assuntos no Blog da Darede! “O que é perigoso é não evoluir”. –      Jeff Bezos Mateus Passos Assistente de Projetos mateus.passos@darede.com.br Matheus tem um vasto conhecimento na área de tecnologia e hoje atua no setor de projetos na Darede. Ele possui diversas certificações, sendo a última Scrum Fundamentals Certified.

Nós usamos cookies para garantir e oferecer a melhor experiência de navegação em nosso site! Mais informações